Plugin e embed: qual a diferença e quando usá-los?

Compartilhar:

Plugin e embed. Você não encontra essas palavras no dicionário da língua portuguesa, mas certamente já as ouviu por aí.  Ambas fazem parte do universo da tecnologia e do mundo digital.

Que tal ouvir essa matéria ao invés de ler? Basta clicar no play acima para experimentar.

Traduzindo do inglês, plugin significa inserção, encaixe. Já embed, incorporar. Pareceu a mesma coisa para você? Pois saiba que existem muitas diferenças entre plugin e embed. Veja todas elas neste post!

Plugin

O plugin é uma aplicação que adiciona uma nova característica ou funcionalidade a um software. Ele é um tipo de complemento e, hoje, a grande maioria dos programas trabalha essas ferramentas.

Por meio de um plugin, desenvolvedores externos também podem dar sua contribuição a um software.

Eles resolvem uma série de problemas: imagine se toda vez que você precisasse de um novo recurso tivesse que procurar por outro software!

O plugin, em geral, é leve e não compromete o funcionamento do programa principal, além de ser fácil de utilizar, instalar e desinstalar. Como é relativamente comum encontrar plugins com erros, não se preocupe se tiver que removê-lo. Procure outro plugin com função similar e fique atento às avaliações dos usuários.

Como utilizar

Para instalar um plugin é sempre necessário fazer o download dele.

Em plataformas de sites, como WordPress, um plugin serve para adicionar algumas funcionalidades ou características básicas, como incorporar botões ou modificar sua estética. Ele também pode inserir funções mais avançadas, que vão, por exemplo, otimizar o desempenho do blog ou protegê-lo de spam nos comentários. Assim você economiza tempo ao cuidar do seu blog.

Como exemplo, existem milhares de plugins disponíveis para o Photoshop. Eles podem ajudar a simplificar a criação de um efeito ou edição específica. Nesse caso, o usuário conseguirá ganhar tempo, realizando com praticidade uma tarefa complicada.

Navegadores como Chrome e Firefox também ganham muito com a adição de plugins. Eles ajudam a exibir diferentes tipos de conteúdo, como arquivos de vídeo, animações, formatos em Java, PDF, Quicktime, entre outros. Alguns desses plugins são essenciais para acessar certos sites, como os de bancos ou de jogos online.

Embed

Diferentemente do plugin — que, como vimos, é um componente externo ao software original — o embed é incorporado diretamente em um site ou blog.

Ele serve para incorporar conteúdo em uma página da internet, como vídeos, podcasts, posts de redes sociais, narrações de texto (como neste exemplo no blog da Resultados Digitais) e etc. Os embeds tornam a página muito mais atrativa e dinâmica, além de estimular a interação do visitante.

Por meio do embed — que costuma ser uma única linha de código — você pode até fazer uma transmissão ao vivo pelo seu site ou incorporar vídeos, como do YouTube. Imagine que, ao citar um livro em seu texto, você pode postar junto um vídeo do próprio escritor falando sobre sua obra.

Ainda há a possibilidade da incorporar áudios, um recurso que oferece praticidade ao leitor, que pode ouvir tal conteúdo enquanto realiza outras tarefas. Esse formato de mídia que está em alta, inclusive, humaniza a relação entre o visitante e o site.

Como utilizar

No geral, quando você desejar incorporar algum conteúdo em seu site ou blog, basta procurar por opções de “código embed” ou “código de incorporação”.

No YouTube, selecione a opção “compartilhar” e, em seguida, a opção “incorporar”. Copie o código e cole-o no seu site ou blog.

Já no Facebook, escolha o post que deseja incorporar e clique na seta que está no canto direito da publicação. Selecione a opção “incorporar”. Copie o código e cole-o em seu site ou blog.

No caso de áudios de textos narrados, cadastre-se em uma plataforma de áudio e acesse o gravador ou uploader. Em seguida, faça a narração na plataforma ou o upload da gravação. Copie o código do player e cole-o em seu site ou blog.

Por fim, plugin e embed

Enfim, há muitas possibilidades de oferecer ao seu leitor uma nova experiência com conteúdo incorporado. Como você viu, o processo é similar para diferentes tipos de conteúdo. Inove e surpreenda seus leitores!

Agora que você já sabe que há muita diferença entre plugin e embed, siga-nos no Facebook e fique por dentro de outras dicas que vão deixar o seu site ou blog irresistíveis!

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.

Deixe uma resposta