Girafa alcançando a folhagem de uma árvore.

Como aumentar o engajamento do seu blog em 10 minutos

Você tem um blog, é redator, jornalista, colunista, editor ou algo relacionado a publicações de textos online? Então, muito provavelmente o engajamento dos textos é uma das suas principais preocupações ou ambições – você deseja impactar positivamente o maior número de pessoas dentro de um público-alvo.

Que tal escutar este artigo ao invés de ler? É cômodo, prático e você pode aproveitar para fazer outra coisa enquanto isso, como caminhar, dirigir, arrumar a casa ou passear com o cachorro. Aperte o play acima e experimente!

Atualmente existem inúmeras estratégias e táticas para se aumentar o engajamento de um conteúdo na internet. Este texto vai ensinar uma estratégia complementar, simples e divertida. Isso tudo leva mais ou menos 10 minutos por texto a ser impulsionado.

Essa estratégia gratuita, além de aumentar o engajamento do seu conteúdo, engaja mais o seu público e tem um efeito melhor quanto mais você a aplica. Além disso, praticamente qualquer pessoa pode colocá-la em prática. Não é preciso entender de marketing digital, marketing de conteúdo, SEO e nem nada disso. Só é preciso saber ler e ter uma voz.

Isso mesmo, estamos falando da Narração de Textos, Post em Áudio, Texto em Áudio ou como você preferir chamar. Antes de mostrar os simples passos para se aplicar esse tipo de conteúdo, vamos abordar a lógica por trás da força deste conceito inovador que está ganhando cada vez mais relevância na internet e no dia a dia dos internautas.

Pesquisa

Dentro do universo de pessoas que possuem smartphone ou acesso à internet, quase 90% lê artigos na internet pelo menos uma vez ao dia. Como sabemos, a quantidade de conteúdo interessante na internet é gigantesca. As pessoas estão envolvidas em rotinas cada vez mais aceleradas. Isso resulta em algo frustrante: mais de 70% dos entrevistados não consegue ler tudo que gostariam na internet. Além disso, quase metade deles não faz nada a respeito. Afinal, salvar um link para ler depois e nunca ler, conta como nada.

FREQUÊNCIA DE LEITURA ONLINE 88% das pessoas acessam conteúdos em texto na internet uma vez ao dia ou mais. NÃO É O SUFICIENTE Mesmo assim, 72% das pessoas dizem não conseguir ler tudo que gostariam. E o que fazem a respeito? NÃO FAZEM NADA Dentre os que não conseguem ler tudo, 48% diz não fazer nada a respeito. Que tal ouvir os artigos? HUMANA VS. ROBÓTICA Ao experimentarem ouvir textos narrados, 74% das pessoas preferem narração humana do que a gerada por software (TTS).

Dados de pesquisa elaborada pelo Vooozer

Escutar um texto acaba sendo muito mais cômodo e prático e nos permite aproveitar momentos da nossa rotina em que é impossível ler. Como por exemplo no trânsito, ao caminhar, correr, cozinhar, limpar a casa, passear com o cachorro, lavar roupa, passar roupa e tantas outras atividades nas quais não podemos ler, mas podemos ouvir: consumir conteúdo, nos entreter e aprender.

Ler vs. Ouvir

Um não é melhor do que o outro. Cada pessoa tem suas preferências e cada conteúdo possui um contexto diferente. Algumas pessoas podem preferir ouvir um texto. Outras, podem preferir ler. Também tem gente que ama ler, mas prefere ouvir textos no trânsito quando está sem tempo de ler o que gostaria. Em casos mais específicos, mas também comuns, às vezes uma pessoa prefere ler textos sobre um certo tema. Por exemplo, economia. Mas, quando se trata de outro assunto, como esportes, ela prefere ouvir.

Tabela comparativa de benefícios do texto em áudio.

É indiscutível que escutar textos é cômodo e prático. Isso pode ser feito em inúmeras situações onde a leitura é impossível. Se você gosta de ler no celular enquanto dirige, por favor pare.

Aumentando o engajamento do seu conteúdo

Como a maioria das pessoas não tem tempo nem para ler tudo o que elas gostariam de ler na internet, fica claro o poder do texto em áudio. Além da questão óbvia de aumentar o engajamento do seu conteúdo, uma vez que uma pessoa que deixaria de ler o seu conteúdo pode escutá-lo, temos o ponto do engajamento. Autor e público podem se conectar ainda mais. Ou você nunca ficou curioso em escutar a voz de um colunista que você adora, sentir a emoção no relato de um autor ou captar a real entonação de uma frase irônica que você leu?

Com certeza se você publicar o texto junto com a versão em áudio, mais pessoas em mais situações poderão consumir seu conteúdo. Mas como não existe milagre, não ache que publicar uma versão narrada dos seus textos irá multiplicar os acessos ao seu blog ou site. Essa é uma estratégia complementar com ótimo custo benefício, como você verá a seguir. Outras estratégias continuam sendo necessárias e interessantes para se implantar paralelamente.

Como aplicar a estratégia de textos em áudio em 10 minutos

Agora vamos colocar a mão na massa e explorar como é simples e rápido o processo de dar voz aos seus textos para aumentar o engajamento do seu conteúdo. Confira!

Escolha uma plataforma de áudio

Nós recomendamos escolher uma plataforma de áudio para guardar e distribuir seu conteúdo. A própria plataforma se encarrega de ter espaço para seus arquivos de áudio e entregá-los através de um serviço estável de streaming ou download.

A plataforma que usamos é a do Vooozer, pois ela é especificamente desenvolvida para blogs e sites de conteúdo. O serviço é 100% gratuito. Você pode acompanhar estatísticas valiosas de quanto seu público está consumindo seu conteúdo e todos os meses surgem funcionalidades novas. Inclusive, existe um marketplace integrado na plataforma. Nele, é possível encomendar narrações amadoras e profissionais.

Solte a voz

Neste ponto não vale ter medo nem vergonha. O ser humano se comunica através da fala há muito mais tempo do que através da escrita. Para te ajudar, no estúdio do Vooozer há um pequeno guia de melhores práticas de narração. Não se preocupe em experimentar narrar o que você colocou entre parênteses, narrar o nome do autor do texto ou não, a data e por aí vai.

Você até pode narrar uma palavra ou outra diferente do que está escrito, para passar mais naturalidade. O importante é ser o mais fiel possível ao texto. Isso para que não existam diferenças de entendimento entre ler ou ouvir o texto.

Para saber se você está apto a narrar posts em áudio, responda ao quiz “Você seria um bom narrador amador?”.

Ilustração de um microfone de narração e diversas ilustrações de retratos de pessoas diferentes ao fundo e os dizeres por cima: quiz, você seria um bom narrador amador?

Publique

Print screen da plataforma Vooozer apresentando um Código Embed usado para o engajamento de blogs

Print screen da plataforma do Vooozer apresentando um Código Embed

No caso do Vooozer, não é preciso instalar nada no seu blog ou site e a publicação das narrações é feita através do código de incorporação: uma única linha de código que você copia e cola no HTML da página do seu texto. Esta própria página em que você está é um exemplo: publicada em WordPress, a única coisa que precisamos fazer é colar o código na edição em “Texto” do post (não na “Visual”).

Alguns cuidados ao se publicar o texto em áudio

Certifique-se de colocar o player no topo do seu texto. Assim, seus visitantes saberão dessa opção logo que carregarem a página. Para gerar mais engajamento, faça uma breve chamada antes ou depois do player. Nela, apresente essa opção cômoda ao seu público. Isso ajuda a evitar que uma pessoa confunda o player com um banner ou propaganda. Muitos blogs têm inserido publicidade entre um parágrafo e outro de seus textos. Esse convite ajuda nesse sentido.

Quer envolver seu público ainda mais e receber feedbacks qualitativos? Peça que eles comentem sobre a experiência de escutar seus conteúdos.

Acompanhe os resultados

Na plataforma do Vooozer, por exemplo, você consegue ver quantas Reproduções e  Reproduções Completas (quando a narração é reproduzida até o fim) cada conteúdo seu teve. Ao cruzar esses dados com dados de sistemas como o Google Analytics, você também consegue descobrir qual porcentagem das visitas únicas a um texto resultaram em um consumo do conteúdo em áudio. O que pode ser um indicativo do quanto o texto em áudio está ganhando relevância com seu público.

Cases de sucesso

Como vimos nos dados da pesquisa, a maioria das pessoas não tem tempo para ler tudo que gostariam na internet e isso afeta também grandes blogs e sites. Justamente por isso que referências no mercado de blog já estão oferecendo textos junto com uma versão em áudio, conforme podemos ver nestes exemplos no blog da Resultados Digitais e no da Rock Content.

Além de blogs, grandes site como o Catraca Livre e o Papo de Homem também já possuem posts em áudio.

Em posts da Resultados Digitais, houve engajamento com a versão em áudio em 15% das visitas e consumo completo da narração em 5% das visitas. No caso da Rock Content, em um único post a versão em áudio engajou 2.000 reproduções em apenas 3 meses. Em outro texto, o Tempo Médio de Permanência na Página aumentou em 16% após ser incluída a versão em áudio no post.

Rotina e conclusão

Da mesma maneira que revisar um texto de acordo com as melhores práticas de SEO já virou rotina na vida de tantos redatores, blogueiros e editores, o texto em áudio está conquistando cada vez mais o seu espaço. Um dos principais motivos disso é o seu custo benefício:

  • Digamos que se demora pelo menos 2 horas para se escrever 500 a 700 palavras
  • Uma vez que o texto está pronto, com um pouco de prática, narra-se 500 a 700 palavras em menos de 10 minutos
  • Depois é só enviar para a plataforma da sua escolha e publicar junto ao seu texto

Não perca tempo e experimente aumentar o engajamento dos seus textos agora mesmo. Cadastre-se e conte-nos sua experiência nos comentários.

As mais de 70% de pessoas que não conseguem ler tudo que gostariam na internet agradecem.

CEO e cofundador do Vooozer, é apaixonado por ideias, tecnologia, games, cervejas e pela Tuti. Sonha acordado e dormindo com essas coisas e vira e mexe tira algo do papel, esse texto é um exemplo.

Plugin e embed: qual a diferença e quando usá-los?

Plugin e embed. Você não encontra essas palavras no dicionário da língua portuguesa, mas certamente já as ouviu por aí.  Ambas fazem parte do universo da tecnologia e do mundo digital.

Que tal ouvir essa matéria ao invés de ler? Basta clicar no play acima para experimentar.

Traduzindo do inglês, plugin significa inserção, encaixe. Já embed, incorporar. Pareceu a mesma coisa para você? Pois saiba que existem muitas diferenças entre plugin e embed. Veja todas elas neste post!

Plugin

O plugin é uma aplicação que adiciona uma nova característica ou funcionalidade a um software. Ele é um tipo de complemento e, hoje, a grande maioria dos programas trabalha essas ferramentas.

Por meio de um plugin, desenvolvedores externos também podem dar sua contribuição a um software.

Eles resolvem uma série de problemas: imagine se toda vez que você precisasse de um novo recurso tivesse que procurar por outro software!

O plugin, em geral, é leve e não compromete o funcionamento do programa principal, além de ser fácil de utilizar, instalar e desinstalar. Como é relativamente comum encontrar plugins com erros, não se preocupe se tiver que removê-lo. Procure outro plugin com função similar e fique atento às avaliações dos usuários.

Como utilizar

Para instalar um plugin é sempre necessário fazer o download dele.

Em plataformas de sites, como WordPress, um plugin serve para adicionar algumas funcionalidades ou características básicas, como incorporar botões ou modificar sua estética. Ele também pode inserir funções mais avançadas, que vão, por exemplo, otimizar o desempenho do blog ou protegê-lo de spam nos comentários. Assim você economiza tempo ao cuidar do seu blog.

Como exemplo, existem milhares de plugins disponíveis para o Photoshop. Eles podem ajudar a simplificar a criação de um efeito ou edição específica. Nesse caso, o usuário conseguirá ganhar tempo, realizando com praticidade uma tarefa complicada.

Navegadores como Chrome e Firefox também ganham muito com a adição de plugins. Eles ajudam a exibir diferentes tipos de conteúdo, como arquivos de vídeo, animações, formatos em Java, PDF, Quicktime, entre outros. Alguns desses plugins são essenciais para acessar certos sites, como os de bancos ou de jogos online.

Embed

Diferentemente do plugin — que, como vimos, é um componente externo ao software original — o embed é incorporado diretamente em um site ou blog.

Ele serve para incorporar conteúdo em uma página da internet, como vídeos, podcasts, posts de redes sociais, narrações de texto (como neste exemplo no blog da Resultados Digitais) e etc. Os embeds tornam a página muito mais atrativa e dinâmica, além de estimular a interação do visitante.

Por meio do embed — que costuma ser uma única linha de código — você pode até fazer uma transmissão ao vivo pelo seu site ou incorporar vídeos, como do YouTube. Imagine que, ao citar um livro em seu texto, você pode postar junto um vídeo do próprio escritor falando sobre sua obra.

Ainda há a possibilidade da incorporar áudios, um recurso que oferece praticidade ao leitor, que pode ouvir tal conteúdo enquanto realiza outras tarefas. Esse formato de mídia que está em alta, inclusive, humaniza a relação entre o visitante e o site.

Como utilizar

No geral, quando você desejar incorporar algum conteúdo em seu site ou blog, basta procurar por opções de “código embed” ou “código de incorporação”.

No YouTube, selecione a opção “compartilhar” e, em seguida, a opção “incorporar”. Copie o código e cole-o no seu site ou blog.

Já no Facebook, escolha o post que deseja incorporar e clique na seta que está no canto direito da publicação. Selecione a opção “incorporar”. Copie o código e cole-o em seu site ou blog.

No caso de áudios de textos narrados, cadastre-se em uma plataforma de áudio e acesse o gravador ou uploader. Em seguida, faça a narração na plataforma ou o upload da gravação. Copie o código do player e cole-o em seu site ou blog.

Por fim, plugin e embed

Enfim, há muitas possibilidades de oferecer ao seu leitor uma nova experiência com conteúdo incorporado. Como você viu, o processo é similar para diferentes tipos de conteúdo. Inove e surpreenda seus leitores!

Agora que você já sabe que há muita diferença entre plugin e embed, siga-nos no Facebook e fique por dentro de outras dicas que vão deixar o seu site ou blog irresistíveis!

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.

Hábitos de leitura e artigos digitais: onde está a relação?

No final dos anos 90 e no começo dos anos 2000, muitos jovens alunos escutaram nas escolas que os meios digitais, recém-chegados na casa dos brasileiros, iriam acabar com a leitura. Muitos professores de português repetiram à exaustão que a internet mataria a gramática. Só que, ao contrário das previsões, a leitura de artigos online fez muito bem aos hábitos dos brasileiros!

Que tal escutar esse artigo no caminho para o trabalho ou durante uma caminhada? Aperte o play acima e experimente.

Na verdade, nunca se leu tanto no Brasil. A internet estimulou a leitura em diversos outros meios. Isso se deve aos inúmeros blog posts (corporativos e pessoais), postagens em redes sociais, e-books grátis, vídeos e tutoriais.

Para acabar com os preconceitos e mostrar como os artigos digitais melhoraram os hábitos de leitura dos brasileiros, preparamos o post a seguir. Confira!

Em que medida os artigos digitais melhoraram os hábitos de leitura dos brasileiros?

Antes da popularização da internet, infelizmente, a disponibilidade dos livros era limitada para a maioria dos brasileiros. Nem todas as cidades possuíam bibliotecas públicas e adquirir livros nas lojas podia ser caro.

Com a chegada das plataformas digitais, houve uma facilitação do acesso à leitura. Hoje, pode ser usando um computador, notebook, tablet ou um celular. Os leitores têm acesso à inúmeras fontes de informação sem sequer sair de casa. O próprio governo disponibiliza um portal online com centenas de títulos gratuitos!

Segundo a pesquisa “Retratos da leitura”, do Ibope, o número de brasileiros com acesso à internet pulou de 81 milhões em 2011 para 127 milhões em 2015. A principal forma de consumir conteúdos digitais é por meio de artigos informativos, pesquisas diversas e etc.

Somente esta informação já aponta a possibilidade de conhecimento que a internet proporciona para os leitores iniciantes, não é mesmo?

O espaço da leitura na vida dos brasileiros

A pesquisa foi conduzida pelo Ibope realizada entre novembro e dezembro de 2015. No estudo, registrou-se um aumento no hábito de leitura dos brasileiros. O Brasil possui 56% de leitores, 6% a mais do que na penúltima versão do estudo, datada de 2011.

Homens e mulheres passaram a ler mais. O número de leitoras aumentou de 54% em 2011 para 59% em 2015, enquanto o de leitores foi de 44% para 52%.

A pesquisa também revela que bibliotecas ganharam mais espaço no cotidiano dos brasileiros. As visitas ao local cresceram de 12% em 2007 e 2011 para 19% em 2015.

Quais as melhores fontes de leitura na internet?

Ainda há muito espaço para se investir nas plataformas digitais e garantir que elas continuem a facilitar o hábito de leitura dos brasileiros. A indireta consequência disso é o aumento da leitura como um todo, incluindo as publicações impressas – tais como revistas, livros e jornais.

E tem espaço para todos os gostos! Felizmente, hoje em dia já temos uma agradável realidade à nossa frente: uma pessoa dedicada pode sim aprender mais, adquirir novos conhecimentos e se desenvolver utilizando a internet e suas diversas formas de leitura.

Qualquer um pode se tornar uma pessoa mais culta e mais informada, seja por meio da leitura de livros impressos ou por meio de e-books, conteúdos em áudio, blog posts ou assistindo vídeos e tutoriais.

Em especial, os blogs são ótimas ferramentas para a difusão de informações. De forma geral, eles têm um tamanho ideal para a leitura de forma que não canse o leitor, as informações são bem focadas e abordam os mais diversos assuntos — técnicos, pessoais, corporativos, comportamentais e etc.

As possibilidades de crescimento pessoal só estão aumentando. Temos que torná-las cada vez mais acessíveis!

Quer saber mais sobre artigos digitais e os hábitos de leitura dos brasileiros? Inscreva-se na nossa newsletter e fique por dentro das nossas notícias!

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.

Plataformas de áudio: conheça suas vantagens para a leitura!

A leitura abre as portas para um novo mundo. Ela melhora o pensamento crítico, aumenta o conhecimento e a cultura, expande o vocabulário, entre tantos outros benefícios.

Você sabia que pode escutar este artigo ao invés de ler? Aperte o play acima e experimente essa comodidade.

Porém, a vida foi se tornando cada vez mais corrida e esse hábito tão importante foi sendo deixado para trás. A boa notícia é que hoje existem as plataformas de áudio, que permitem que sites disponibilizem seus conteúdos de uma nova maneira. E os leitores, agora ouvintes, agradecem!

Uma pesquisa aponta que 88% das pessoas acessam conteúdos de texto online, uma ou mais vezes ao dia. Mas, desse total, 72% não conseguem ler tudo o que gostariam.

Por isso, as plataformas de áudio têm o objetivo de colaborar nesse sentido: ser a ponte entre o site que produz o conteúdo e a pessoa que quer consumí-lo.

Continue a leitura e conheça as vantagens de uma plataforma de áudio!

Praticidade do formato em áudio

Essa, sem dúvida, é uma das grandes vantagens desse recurso. Afinal, é o que todos buscam no dia a dia. Ao utilizar as plataformas de áudio, o leitor pode realizar outras tarefas enquanto se informa.

Quantas vezes nos deparamos com algum texto interessante e até salvamos o link para ler depois? Mas a verdade é que raramente lemos tal texto depois. Nunca encontramos tempo para lê-lo e o texto fica ali esquecido, junto com tantos outros deixados para trás. Oportunidades perdidas.

Essa falta de tempo das pessoas afeta inclusive grandes blogs. Por isso, referências no mercado de blogs já começaram a oferecer conteúdos junto com uma versão em áudio. Como você pode ver neste post da Resultados Digitais e neste da Rock Content.

Um site ou um blog que utiliza uma plataforma de áudio pode oferecer aos seus leitores essa praticidade. Você pode ouvir um texto enquanto dirige, pratica atividades físicas ou leva o cachorro para passear, por exemplo. Eu mesmo gosto de ouvir textos quando estou no trânsito ou no metrô.

Acessibilidade

As plataformas de áudio são um excelente recurso para pessoas com deficiência visual. A grande maioria dos softwares de leitura utilizados nesses casos não oferece interpretação, tornando essa atividade cansativa e entediante.

Porém, as plataformas de áudio mais modernas buscam fornecer inclusão para essas pessoas, que podem aproveitar da melhor maneira possível aquele conteúdo, narrado por uma voz humana. Meu avô, que não consegue mais ler, adora esse tipo de conteúdo. Isso é a verdadeira acessibilidade!

Interpretação

Com ou sem emoção? Quando se trata de plataformas de áudio, é sempre com emoção humana! Narradores — ou o próprio autor — dão vida ao texto. Nada da monótona narração robótica, já basta ela no meu Waze ou no Google Maps.

A entonação e dicção fazem com que essa leitura seja uma experiência agradável, além de facilitarem o entendimento do próprio conteúdo.

Um novo canal

Além de todas as vantagens já apresentadas, um site ou blog que utiliza uma plataforma de áudio abre um novo canal de conexão com seu leitor — isso é muito importante. Promove, inclusive, mais engajamento por parte do púbico.

Trata-se de uma nova experiência que aproxima e humaniza essa relação. Os conteúdos passam a ter vida e a ter, literalmente, voz.

Oferecer esse novo canal é muito mais simples do que parece. Após um cadastro, sites e blogs podem acessar a plataforma de áudio e o player. Em seguida, é feita a narração na plataforma ou um upload da gravação. Afinal, o texto já está pronto, basta narrá-lo.

Depois, é só colar o código do player no site ou blog e o conteúdo estará lá, disponível para quem quiser ter essa nova experiência. Depois de pegar o jeito, agora eu costumo demorar 10 minutos para narrar e publicar um texto que a leitura demora 5 minutos.

Gostou das vantagens oferecidas pelas plataformas de áudio? Entre em contato comigo e descubra ainda mais vantagens! Se você já experimentou texto em áudio, conte-nos nos comentários sobre a sua experiência.

CEO e cofundador do Vooozer, é apaixonado por ideias, tecnologia, games, cervejas e pela Tuti. Sonha acordado e dormindo com essas coisas e vira e mexe tira algo do papel, esse texto é um exemplo.

6 pontos chave para entender a Amazon

Os resultados que a Amazon gera e o estado da arte em operam é algo amplamente conhecido no mercado. Diversos livros e artigos falam e discutem sobre como a Amazon faz o que faz mas, devido também à sua cultura, a gigante norte-americana não abre suas portas facilmente. No entanto, o empresário Luis Vabo Jr. conseguiu uma mentoria com a empresa em uma visita a Seattle e contou um pouco sobre sua experiência nesse quartel general.

Que tal ESCUTAR este artigo sobre a Amazon ao invés de ler?

Enquanto escuta você pode caminhar, dirigir, arrumar seu quarto…experimente, aperte o play:

Adaptado do texto: 6 lições que aprendi na sede da Amazon, originalmente publicado na Exame.com.

De uma das reuniões mais “marcantes” de sua vida, o empresário destacou seis pontos chave sobre o dia a dia da empresa.

1. A importância da cultura organizacional

Na Amazon, a cultura é chave – o “culture fit” é um termo presente desde a contratação de um novo funcionário. Ele é usado para que a empresa separe os missionários (aqueles que querem estar ali) dos mercenários (aqueles que só querem dinheiro). Um ponto chave para isso é o oferecimento de grandes quantias para o funcionário pedir demissão – dessa maneira, apenas os que realmente acreditam no que estão fazendo ficam na empresa.

2. Fortes princípios de liderança na prática

Os líderes fazem e os líderes inspiram. Aproveitando para indicar o livro The Everything Store, Luis conta que é comum os funcionários citarem os líderes e que jargões como “obsessão pelo cliente” não são vazios e são vivenciados na prática por todos.

3. Segredo do sucesso de Jeff Bezos, fundador da Amazon

Segundo o empresário, são 3 grandes fatores que contribuem para o sucesso de Bezos: evolução como gestor (de startup até uma empresa de 100 bilhões de dólares), gestão do tempo e foco na execução.

Vabo provocou e perguntou por um sucessor a Bezos. Ouviu que ele trouxe uma empresa do nada à Amazon e se cuida muito bem – deve estar por aqui por muitos anos ainda.

4. Persistência num foco implacável

A Amazon nasceu para oferecer a maior quantidade possível de produtos pelo menor preço. Não importa como, é isso que a Amazon faz – mesmo que isso signifique destruir seus próprios produtos. A palavra “rentável” é muito menos usada do que “implacável” – com margens altas, você abre as portas para os seus concorrentes.

5. Evitar a burocracia do crescimento

Para fugir de todos os problemas que surgem com o crescimento de uma empresa, a Amazon desenvolveu diversos mecanismos. Um deles, por exemplo, é 0 “2-pizza teams” – duas pizza têm que dar conta de satisfazer toda a equipe.

Além disso, a Amazon baniu apresentações em PowerPoint – para apresentar qualquer coisa, um documento de 6 páginas deverá ser redigido explicando a reação do consumidor à essa ação. Saber escrever é uma obrigatoriedade na companhia, o que faz com que conversas por e-mail sejam muito mais produtivas.

6. Precificação 100% automatizada

Milhões de produtos. Diversos concorrentes. SEMPRE o menor preço, não importa o que aconteça. Isso não seria possível sem automatização. 99,99% das trocas de preços nessa gigante são automatizadas. Esse tipo de precificação não é mais uma tendência – é a realidade do mercado.

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.