Ilustração de um passarinho fofinho falando em um microfone caído no chão e nuvens ao fundo.

Como escrever um artigo perfeito? Narrando-o! Entenda como.

Todos nós queremos escrever um artigo perfeito, certo? Justamente por isso, existem inúmeros guias na internet com dicas de como se escrever um artigo perfeito. Ainda assim, uma dica de ouro praticamente não recebe destaque no senso comum.

Está sem tempo pra ler? Quer descansar um pouco a vista? Então aperte o play e escute este artigo na íntegra!

Neste post vamos explicar como a narração do conteúdo te ajuda a escrever um artigo perfeito. Pode parecer estranho, mas pode confiar. Nós narramos 650 artigos no último ano e aprendemos muito com isso. Desde artigos de sites e portais renomados até sites menores, mas de qualidade, passando por blogs que são referência no mercado.

Após tantas narrações, a gente garante: narrar posts te ajuda a escrever artigos perfeitos. Então, vamos ao que interessa?

Se o Viver de Blog recomendou, deve ser dica boa

O famoso blog Viver de Blog possui um artigo bem interessante e completo com 10 regras de ouro para se escrever um artigo perfeito. No meio de um material tão extenso, existe uma dica curtinha mas reforçada:

“Dica #3: Leia em voz alta o texto. (essa dica é matadora)”

Em meio a dezenas de dicas e sugestões, apenas essa recebe o destaque como “dica matadora” e não é à toa.

Por que ler em voz alta?

A ideia de ler em voz alta é simples: lendo um texto em voz alta você não corre o risco de fazer uma leitura dinâmica ao invés de uma revisão detalhada, que é o necessário. Ao ler em voz alta nos forçamos a ir com mais calma e podemos avaliar fatores importantes como a clareza do conteúdo, seu ritmo e fluidez, facilidade de leitura, credibilidade, coesão, entre outros.

Além desses importantes fatores, ao ler em voz alta temos mais chances de pegar erros difíceis de se pegar com a simples leitura. Pela nossa experiência, os erros que mais passam despercebidos pela revisão normal mas que são pegos na leitura em voz alta são:

  • Repetição de palavras – exemplo: “essa é a a dica mais importante”.
  • Erros de digitação – exemplo: “essa é a tapa principal” (no lugar de “tapa” deveria ser “etapa”, mas isso não seria pego como erro de ortografia por programas de computador).
  • Coesão e concordância – exemplo: “que podem ser prejudicial“.

Por que narrar?

Embora o exercício de ler em voz alta ajude bastante, narrar é um passo além e, quando se trata de escrever um artigo perfeito, não devemos poupar esforços. Enquanto ler em voz alta nos força a fazer uma revisão mais cautelosa do que apenas ler, narrar nos coloca mais próximos da sensação que nossos visitantes terão.

Quando falamos de artigos perfeitos, não estamos falando apenas de gramática, ortografia, clareza, fluidez, credibilidade e coesão. Estamos falando também de sensação, emoção e sentimentos.

O seu visitante sabe do que ele gosta. Quando ele consome um conteúdo, ele sabe dizer se gostou ou não. Se achou bom, perfeito ou péssimo. Com o tempo, ele saberá também o quanto tal conteúdo foi marcante e o quanto ficou na sua memória.

E é aqui que a narração brilha.

Emoção e sentimentos são gatilhos de memória

Como o conhecimento popular diz e estudos científicos comprovam, emoções e sentimentos estão ligados à nossa memória. Basicamente, uma forte emoção ou sentimento durante algum evento pode fazer com que você se lembre de tal momento pra sempre. Por outro lado, se um conteúdo te passa boas sensações, você associará essas sensações positivas ao site, autor, empresa etc.

Nessa linha, podemos dizer que um conteúdo que emociona ou remete a sentimentos e sensações positivas tem mais chances de ser lembrado, além de associar boas sensações ao seu site, blog, serviço, produto etc. Ao narrar um texto, podemos avaliar justamente essas emoções e sensações que poderão marcar, ou não, seus visitantes.

Na prática, como funciona?

A ideia de narrar um artigo para escrever um artigo perfeito é ler em voz alta o seu texto com interpretação, respeitando as pausas de pontuação e tentando dar vida ao conteúdo, como se você estivesse dando uma palestra ou conversando com uma pessoa. Pode parecer que não, mas é muito diferente de simplesmente ler em voz alta.

De preferência, narre em um ambiente controlado e silencioso  para você se concentrar e ouvir sua própria narração. Também é importante estar desinibido – lembre-se que você precisa passar emoções!

Ao narrar e nos colocarmos nessa situação imaginária de palestra ou conversa, nos forçamos a interpretar mais o conteúdo, respeitar a pontuação de vírgulas e afins e realmente sentir seu conteúdo e o que seu visitante poderá sentir.

Pode ser um pouco frustrante no início, pois você poderá pegar erros que não pegava antes e terá que parar pra ajustar ou anotar tais erros ou melhorias. Mas é justamente esse pensamento crítico e nível mais elevado de exigência que te ajudará a produzir um artigo perfeito.

Caso esteja inseguro, responda a este quiz para descobrir se você seria um bom narrador amador para essa técnica de revisão.

[BÔNUS] Mate dois problemas de uma vez

Deu pra perceber que um artigo perfeito vai muito além de gramática, ortografia, SEO e redação. O ser humano é inerente a emoções, sentimentos e sensações. Logo, não podemos ignorar tudo isso na hora de escrever um artigo perfeito.

Aproveitando que você irá narrar seus textos, considere gravar tais narrações para publicar junto aos seus textos. Assim como neste post. Pesquisas mostram que mais de 70% das pessoas não consegue ler tudo que gostaria na internet. Então, que tal permitir que elas ouçam seus textos com todas as sensações positivas que você pode passar através da narração?

 

Espero que essas dicas te ajudem a escrever um artigo perfeito e que você possa engajar seus visitantes ainda mais.

Você já narra textos como processo de revisão? Tem alguma outra dica útil e inusitada? Conte pra gente nos comentários!

CEO e cofundador do Vooozer, é apaixonado por ideias, tecnologia, games, cervejas e pela Tuti. Sonha acordado e dormindo com essas coisas e vira e mexe tira algo do papel, esse texto é um exemplo.

Ilustração de 3 semáforos lado a lado, todos com a luz vermelha acesa

3 coisas que um blog de sucesso não faz

Para nossa sorte, existem milhares de artigos na internet explicando o que fazer para criar um blog de sucesso. Aqui no blog do Vooozer, a gente cresce muito estudando esses materiais. Ainda assim, sentimos falta de dicas que deixem claro o que um blog não deve fazer para se tornar um blog de sucesso.

Sem tempo pra ler? Quer descansar um pouco a vista? Aperte o play e escute este artigo na íntegra!

Algumas coisas podem parecer óbvias, porém, pela natureza do ser humano, são difíceis de evitar. Até porque, por trás de todo blog existem pessoas imperfeitas trabalhando para atingir melhores resultados a cada dia. Então, nos inspiramos em blogs de sucesso que nós seguimos para criar essa lista.

Esperamos que essas dicas possam te ajudar a evitar erros e garantir o sucesso do seu blog, seja ele corporativo, pessoal ou por puro hobby. Vamos lá?

1. Um blog de sucesso não faz sempre as mesmas coisas

Essa dica permeia todas as demais e você verá como. Muita gente acredita que para um blog ser bem sucedido é necessário descobrir as melhores práticas e então replicá-las exaustivamente. Não podemos esquecer que as melhores práticas do mercado mudam constantemente.

Se a única certeza na vida é a mudança, isso é ainda mais intenso na internet. Portanto, cuidado para não trazer ao seu dia a dia, reuniões e tomadas de decisão um argumento fatal em tantos outros mercados: “mas a gente sempre faz assim”.

Você não precisa nem mudar tudo a todo tempo e nem se acomodar. Experimente fazer as coisas de sempre de maneiras um pouco diferentes. Faça testes A/B, mude designs, varie linguagem, inicie e termine novos projetos, etc.

2. Um blog de sucesso não acredita em tudo que se lê na internet

Extremismos à parte, quem nunca se viu numa situação onde levou a sério demais alguma dica na internet para, depois, perceber que a coisa não era bem assim? É preciso ter cautela com as informações que pegamos e absorvermos na internet. Não apenas pela quantidade de sites e pessoas mal intencionadas na internet, mas também pela quantidade de veículos e pessoas que transmitem e distribuem conteúdos que elas mesmas não validaram ou conferiram sua veracidade.

Para que seu blog tenha sucesso, tome cuidado com o que você absorve na internet e com o que você mesmo publica. Verifique suas fontes, busque referências sólidas para assuntos delicados, teste você mesmo antes de dar uma dica e evite tratar temas e tópicos como verdades absolutas.

3. Um blog de sucesso não está fechado a novas oportunidades

No mundo digital, muita coisa pode ser encarada como oportunidade e, ao mesmo tempo, não ser prioridade para os seus objetivos. Isso torna o trabalho de filtrar oportunidades um tanto mais complexo. No entanto, há uma diferença grande entre estar aberto e filtrar oportunidades, ao invés de não estar aberto ou estar com um pré julgamento ativo constantemente.

Blogs de sucesso costumam inovar com certa frequência e, para fazer isso, é preciso estar aberto a projetos, ideias e testes. Tenha um canal por onde você possa receber propostas, sugestões e novos parceiros. Deixe claro ao mercado e ao seu público que você possui tal abertura e, então, esforce-se para priorizar as oportunidades que surgirem. Com certeza algumas falharão e isso não é um problema, faz parte do processo de encontrar novas oportunidades.

[Bônus] Como não cair nos erros citados

Existem muitas maneiras de se manter na trilha do sucesso sem cair nesses pontos acima. Uma delas é manter uma mentalidade aberta e expansiva, mas, pra falarmos em termos práticos, podemos resumir em uma única dica: escute o que as pessoas têm a lhe dizer.

Pode parecer simples e fácil, mas muitas vezes não é. Por outro lado, existem diversas iniciativas úteis que você pode experimentar sem muito trabalho, como:

  • Escutar o mercado: leia notícias e blogs sobre o mercado que você cobre, converse com pessoas do ramo, fornecedores e parceiros. Expanda seu networking e mantenha contato com pessoas que você considera experts no seu mercado.
  • Escutar seu público: faça testes A/B, experimente diferentes métodos para um mesmo objetivo, faça pesquisas e enquetes. Além disso, converse com seu público por e-mail, pelos comentários ou outro canal e recolha e analise resultados rotineiramente.
  • Escutar a si mesmo: tenha um senso crítico ativo, reflita sobre o que você lê, discute e analisa. Reserve um tempo na rotina para refletir sobre o rumo que seus projetos estão tomando e lembre-se sempre dos seus maiores objetivos.

A essa altura já deu pra perceber que ser um blog de sucesso é um exercício constante. É difícil e trabalhoso chegar lá e, uma vez no topo, é preciso continuar trabalhando para continuar lá.

Porém, é comum se fechar e inovar menos quanto mais experiência e sucesso se alcança. Mas, não se esqueça: a mesma sede por novos conhecimentos e abertura a testes e experimentos que te levarão ao sucesso, te ajudarão a mantê-lo e aumentá-lo.

Nós mesmo estamos nesse caminho e gostamos de compartilhar nossos aprendizados. Então se você gostou desse conteúdo, assine nossa newsletter para receber semanalmente outros conteúdos como este.

CEO e cofundador do Vooozer, é apaixonado por ideias, tecnologia, games, cervejas e pela Tuti. Sonha acordado e dormindo com essas coisas e vira e mexe tira algo do papel, esse texto é um exemplo.

Conheça 6 plugins para WordPress indispensáveis em 2017

O WordPress é um dos mais conhecidos sistemas de gerenciamento de conteúdo para sites — ou no inglês, Content Management Systems (CMS). Essa popularidade pode ser explicada por conta das possibilidades de customização que ele tem. Muitos dos recursos que permitem a personalização são nativos do sistema, mas outros tantos são resultados da instalação de plugins do WordPress.


Aproveite para descansar os olhos e ouça esse conteúdo! Clique no play acima!

Plugins são elementos complementares que modificam ou agregam novas funcionalidades a um site que utiliza esse sistema de gestão de conteúdo. No entanto, há um problema nesse contexto. São muitas alternativas. Então, os usuários do WordPress acabam tendo muitas dúvidas sobre quais os melhores plugins a serem usados em seus sites.

Vamos te auxiliar nesse problema! Reunimos neste post 6 plugins que, em 2017, acreditamos serem indispensáveis para qualquer site. Veja abaixo!

6 plugins para WordPress 2017 que não podem faltar no seu blog

1. SEO Yoast

O bom posicionamento nas páginas de pesquisa do Google. Esse é um dos principais objetivos de qualquer empresa que desenvolve um site. A análise de SEO não é uma função nativa do sistema WordPress e para isso o SEO Yoast é um dos melhores plugins do momento.

Ele possui algumas configurações complexas para a análise de SEO do site como um todo. Porém, a melhor funcionalidade é, sem dúvidas, o auxílio para a otimização dos conteúdos publicados. Ele gera uma espécie de checklist que mostra tudo o que pode ou precisa ser melhorado a partir da palavra-chave escolhida.

2. Akismet

O spam nos comentários é um dos maiores problemas enfrentados por donos de blogs. O Akismet é o plugin mais eficiente para proteger o site contra esta prática abusiva. Afinal de contas, esses comentários prejudicam a imagem do blog, além de comprometerem significativamente a velocidade do site.

3. W3 Total Cache

Toda vez que um usuário acessa seu site, alguns dados das páginas ficam armazenados na memória cache do navegador para que, no próximo acesso, o carregamento seja mais rápido.

O plugin W3 Total Cache facilita esse armazenamento, já que nem sempre ele acontece por uma configuração padrão do CMS. Dessa maneira, ele armazena todos os aspectos do blog na memória cache e, com isso, aumenta consideravelmente a velocidade de carregamento do site.

4. Jetpack

Este é um dos plugins do WordPress com mais recursos úteis para o site. Alguns desenvolvedores até o conhecem como uma coleção de funcionalidades surpreendentes e úteis para gestores de sites.

A partir de configurações simples de executar, o Jetpack simplifica a gestão do site e fornece estatísticas sobre os visitantes, melhorias na segurança, além da oferta de recursos para acelerar imagens e ajudar na obtenção de mais tráfego.

5. Contact Form 7

Todo site que se preze precisa de uma área de contato onde os visitantes possam enviar mensagens para os administradores da página. O Contact Form 7 é o plugin do WordPress ideal para inserir facilmente formulários de contato no site.

Com ele é possível gerenciar vários formulários diferentes com diversos níveis de personalização e todas as características necessárias para sua página de contato.

6. WP Smush

O tamanho dos arquivos de imagens de um site é um dos fatores que mais influencia negativamente na velocidade de carregamento das páginas. O WP Smush é um plugin que permite que você otimize as imagens do site de uma forma rápida e prática.

Para as imagens que já foram carregadas no site, ele permite que você reduza o tamanho de várias delas ao mesmo tempo. Para aquelas que ainda serão carregadas após a instalação do plugin, ele as configura e otimiza já no carregamento.

Saber escolher os plugins do WordPress corretos na hora de desenvolver seu blog é essencial para garantir uma maior chance de sucesso do site. Os exemplos que citamos aqui são alguns dos plugins indispensáveis para essa jornada. Para saber mais dicas como essas para o sucesso de seu site, curta também a nossa página do Facebook!

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.

Ilustração de um microfone de narração com confetes em volta.

O que são posts em áudio e por que fazem sucesso?

Posts em áudio estão se tornando cada vez mais comuns, mas nem todo mundo conhece esse formato de conteúdo. Por isso, resolvemos fazer um post em áudio para explicar o que são posts em áudio e porque fazem sucesso.

Caso você esteja lendo este texto, recomendamos que você aperte o play aí em cima.

O próprio termo “post em áudio” deixa claro que se trata de um post no formato de áudio, mas existem alguns detalhes sobre esse formato de conteúdo que o diferenciam de outros, como, por exemplo, o podcast.

Além disso, para entender este tipo de conteúdo e porque ele faz sucesso, é preciso compreender o contexto tecnológico e comportamental que o cerca. Dessa forma, você conseguirá avaliar quando e como melhor usar este formato no seu blog ou site.

Sem mais delongas, a seguir detalhamos um pouco mais as características de posts em áudio e porque eles fazem sucesso. Vamos lá!

O que são posts em áudio

Na internet encontramos diversos formatos de conteúdos. Desde os mais óbvios como texto e imagens, até outros que se tornaram realmente populares mais recentemente, como vídeos, infográficos e podcasts.

O post em áudio é uma versão de um certo conteúdo no formato de áudio e é disponibilizado na internet principalmente por streaming. Ou seja, o visitante não faz o download do áudio ou instala algum aplicativo para consumí-lo. O conteúdo é distribuído através de um player e é preciso estar conectado à internet para ouví-lo.

Pelo seu ótimo custo-benefício, o post em áudio costuma coexistir com outros formatos, ou seja, é comum encontrar o áudio acompanhado de uma versão em texto do mesmo conteúdo. Falaremos disso mais adiante.

Qual a diferença entre posts em áudio e podcasts?

Muita gente costuma confundir esses dois formatos, pois ambos são conteúdos em áudio. Mas, na realidade, eles são bem diferentes, como vemos a seguir:

Podcasts

  • costumam ter uma duração mais longa, entre 30 e 60 minutos
  • normalmente podem ser baixados de sites ou plataformas de podcasts
  • não possuem estrutura objetiva: no geral, giram em torno de entrevistas, conversas ou bate-papos em torno de uma pauta
  • fazem uso de vinhetas, inserções publicitárias e efeitos sonoros
  • requerem edição

Posts em áudio

  • costumam ter uma duração de até 15 minutos
  • normalmente são oferecidos por streaming diretamente nos sites
  • possuem estrutura objetiva igual ou similar ao texto narrado, que costuma seguir ordens lógicas e com melhores práticas de redação e SEO
  • não fazem uso de vinhetas ou efeitos sonoros e, no geral, não possuem inserções publicitárias (às vezes elas aparecem no início ou no final dos conteúdos)
  • requerem pouca ou nenhuma edição

Enquanto um podcast se assemelha mais a um programa de rádio e tem mais de uma pessoa falando, os posts em áudio são uma espécie de texto narrado por uma única pessoa. Como falamos, normalmente os posts em áudio são publicados junto com uma versão do conteúdo em texto.

Por que posts em áudio fazem sucesso?

Agora que você já sabe o que é esse formato e suas diferenças em relação ao podcast, vamos falar sobre o apelo desse conteúdo e entender melhor seu sucesso. Até porque, é importante saber os benefícios e resultados esperados de uma estratégia antes de testá-la ou colocá-la em prática.

Contexto tecnológico

Antes de falarmos sobre como e porque as pessoas consomem posts em áudio, é importante entender a tecnologia que viabiliza esses conteúdos em áudio e seu consumo.

A grosso modo, podemos falar de dois fatores principais: a popularização de dispositivos capazes de reproduzir posts em áudio e a popularização de conexões à internet de média e alta velocidades.

Basicamente, o fato das pessoas terem cada vez mais acesso a computadores de mesa, laptops, smartphones e tablets, significa que mais e mais pessoas estão aptas a reproduzir conteúdos em áudio.

Por outro lado, velocidades de conexão à internet cada vez mais rápidas e mais baratas permitem que as pessoas ouçam posts em áudio diretamente dos seus dispositivos, em casa, no trabalho ou em qualquer lugar com acesso à internet banda larga ou sinal 3G e 4G.

Contexto comportamental

Para entender este ponto, basta refletir rapidamente sobre duas coisas:

  • a gigantesca quantidade de conteúdo interessante que existe na internet e que cresce exponencialmente o tempo todo
  • a falta de tempo que praticamente todos nós sentimos para fazer tudo que gostamos e queremos fazer

Resumindo: os conteúdos interessantes na internet não param de se multiplicar, mas nossos dias continuam tendo apenas 24 horas.

Em uma pesquisa sobre leitura online, vimos que 73% das pessoas não consegue ler tudo o que gostaria na internet.

Então, como seus visitantes poderiam consumir os conteúdos do seu site se eles não têm tempo para ler?

Ouvindo.

A lógica do sucesso dos posts em áudio é simples

Para ler um texto ou ver um conteúdo (como vídeos, imagens em geral ou infográficos, por exemplo) uma pessoa precisa usar suas mãos e/ou seus olhos, o que limita seu tempo disponível para consumir tais conteúdos.

Enquanto isso, para escutar um post em áudio, a pessoa só precisa apertar play e, então, suas mãos e olhos estão livres para outras atividades. Sendo assim, em atividades onde é impossível ler ou assistir algo, você pode ouvir. Como, por exemplo, no trânsito, ao andar na rua, praticar atividades físicas, arrumar a casa ou passear com o cachorro.

Conclusão

A tecnologia e o comportamento das pessoas apontam para o conteúdo em áudio como uma alternativa para se consumir mais conteúdo. Já o ótimo custo-benefício dos posts em áudio possibilita que qualquer blog ou site aplique essa estratégia. Uma vez que o post em áudio pode coexistir com outros formatos.

Sabe aquele texto de 500 a 700 palavras, que você demorou 2 horas ou mais para produzir? Para narrar esse texto e publicar a narração junto a ele, você demora só mais 10 minutos.

Os 73% de pessoas que não conseguem ler tudo que gostariam, agradecem se houver uma versão em áudio!

Gostou desse conteúdo? Então baixe gratuitamente o Kit Engajamento Online, onde você encontra mais detalhes da pesquisa sobre leitura online e ainda confere dicas de engajamento para esse contexto.

CEO e cofundador do Vooozer, é apaixonado por ideias, tecnologia, games, cervejas e pela Tuti. Sonha acordado e dormindo com essas coisas e vira e mexe tira algo do papel, esse texto é um exemplo.

Embed: você sabe o que é isso? Descubra agora mesmo

Você se preocupa em diversificar o tipo de conteúdo publicado no seu blog? Seus posts combinam conteúdo próprio com o conteúdo de outros sites, como redes sociais? Então, continue lendo este artigo para descobrir o que é embed.

Que tal escutar este artigo em vez de ler? Enquanto escuta, você pode caminhar, dirigir ou arrumar seu quarto. Experimente, aperte o play acima.

Neste post, vamos explicar como essa funcionalidade pode deixar suas publicações bem mais interessantes e veremos como você pode incluir postagens do Facebook, Instagram, YouTube e outros no seu blog. Acompanhe!

O que é embed?

A palavra “embed” vem do inglês e significa “incorporar”. É exatamente isso que a funcionalidade faz. Por meio de um código HTML, é possível incorporar conteúdo de terceiros no seu próprio blog ou site. Eles podem ser posts de redes sociais, vídeos, infográficos, podcasts, narrações de textos, etc.

Quando falamos de código, pode parecer complicado, mas não é! Ele é fornecido pelo site do conteúdo de origem e você só precisa copiá-lo e depois colá-lo no seu blog.

Imagine, por exemplo, uma empresa que é referência no seu mercado. Ela publicou um texto no Facebook listando as principais tendências que ela vê para o seu mercado de atuação. Então, você decide fazer um post no seu blog sobre o tema e, para valorizar a publicação, opta também por incluir as ideias da empresa na postagem.

Em vez de adicionar o texto da empresa entre aspas e lhe dar os créditos, é muito mais interessante incorporar o post do Facebook em que o texto foi publicado. Os leitores repararão imediatamente qual é a origem daquele conteúdo e poderão interagir com ele como se estivessem no próprio Facebook — desde que tenham uma conta e estejam conectados.

Quais são as vantagens do embed?

Apesar de ser uma funcionalidade extremamente simples, o embed traz várias vantagens para quem o utiliza. A primeira delas é uma divulgação bem natural dos perfis em redes sociais.

Divulgando as redes sociais

Incorpore um tweet, vídeo do YouTube ou post do Facebook em seu texto, por exemplo! Você acaba divulgando aquele perfil para os leitores, aumentando o engajamento.

Ver o perfil da rede incorporado ao post do blog acaba atiçando a curiosidade dos visitantes. Dessa maneira, eles sentem vontade de clicar no perfil para dar uma breve espiada.

Isso pode ajudar você ou algum parceiro a aumentar o número de seguidores ou, pelo menos, o alcance de uma publicação específica.

Fazer isso com o perfil ou página do seu negócio também é uma boa forma de reutilizar conteúdos diversos que já haviam sido publicados. Além disso, você pode promover algo que acabou de ser postado.

Alternar entre esse tipo de abordagem e as chamadas para a ação pode ser uma forma eficaz de incentivar as pessoas a darem aquela conferida em suas redes sociais.

Proporcionando praticidade 

Logo no início deste texto, há um pequeno aviso de que ele também pode ser escutado, caso assim o visitante prefira.

Trabalhar com o embed é a forma mais fácil de oferecer essa opção prática para o seu público. Ele pode consumir o seu conteúdo por meio de áudio enquanto descansa a vista, corre pelo parque ou até mesmo lava a louça.

Aumentando a relevância e credibilidade dos conteúdos

Outro ponto positivo do embed é a oportunidade que a funcionalidade lhe dá para trabalhar com curadoria de conteúdo.

O curador de uma galeria de arte tem esse nome justamente porque ele é o responsável por selecionar quais itens farão parte do catálogo daquele evento.

Curadoria

A curadoria de conteúdo segue o mesmo estilo. Todos nós a fazemos constantemente no meio online quando indicamos um texto ou um vídeo para nossos visitantes.

Essa prática é bem importante por conta de alguns motivos. Ao compartilhar conteúdos com a sua audiência você mostra que está de olho no mercado, ou seja, que está atualizado e pronto para dar informações relevantes para o público.

Credibilidade

Além disso, conteúdos de terceiros podem servir para reforçar a sua credibilidade. Você e outras pessoas do ramo dizem que algo é uma tendência ou uma boa ideia. Então, seu público acreditará nisso com mais facilidade, visto que diferentes autoridades falaram a mesma coisa ou apontaram para a mesma direção.

Essa também é uma ótima maneira de criar um relacionamento amigável com outros profissionais do ramo. Ou, até mesmo, de fazer parcerias com outros sites para guest posts e ações de marketing.

Sem contar que as pessoas que tiveram seus perfis e conteúdos divulgados por você podem retribuir o favor. Isso pode ser com outro embed ou até mesmo compartilhando uma de suas postagens nas redes sociais.

Vale ressaltar que o simples fato de fazer a pesquisa de conteúdos — sejam eles de terceiros ou de sua autoria — ​é uma ótima forma de estimular a sua criatividade. Assim, você pode ter ideias de pautas para o blog e posts para as redes sociais.

Apostar na curadoria é uma ótima maneira de se aproximar dos seus leitores, visto que o ato de compartilhar informações online faz parte da nossa rotina. Fazer isso com o embed fica ainda mais fácil e natural dentro do seu blog, então por que não aproveitar essa oportunidade?

Como incorporar postagens de outros sites?

Veremos abaixo três exemplos de como incorporar conteúdos de outros sites utilizando embed. Recomenda-se utilizar um navegador web para os passos a seguir. Os aplicativos desses sites não costumam oferecer a opção embed.

Facebook

É possível incorporar posts de páginas ou de perfis pessoais do Facebook, desde que esses posts sejam públicos (posts configurados para aparecer apenas para os amigos não têm opção embed).

  1. Escolha um post que deseja incorporar ao seu blog e clique na seta que está no canto superior direito da publicação. Uma caixa de opções aparecerá. Selecione “Incorporar”;
  2. O Facebook mostrará uma janela com o código HTML. Selecione e copie esse código;
  3. Em seguida, cole o código onde você deseja que a publicação apareça no seu blog, salve as alterações e verifique se o post do Facebook foi incorporado corretamente.

Instagram

Assim como o Facebook, o Instagram só permite incorporar postagens públicas. Se o usuário tiver um perfil privado, não será possível utilizar o embed.

  1. Depois de escolher a imagem ou vídeo que quer incorporar ao seu blog, clique nos três pontinhos que estão no canto inferior direito da publicação. Entre as opções que aparecerão, selecione “Embed”;
  2. O Instagram mostrará o código HTML a ser copiado. Você pode selecionar a caixa “Include Caption” se quiser incluir a legenda do post. Clique em “Copy Embed Code” para copiar o código;
  3. Cole o código no seu blog, salve as alterações e verifique se o post foi incorporado corretamente.

YouTube

  1. Escolha um vídeo que você queira incorporar no seu blog e clique na opção “Compartilhar”, logo abaixo do vídeo;
  2. YouTube mostrará uma caixa com as opções “Compartilhar”, “Incorporar” e “E-mail”. Clique em “Incorporar”, selecione o código HTML que aparece e copie-o;
  3. Cole o código no seu blog, salve as alterações e verifique se o vídeo foi incorporado corretamente.

Áudio

  1. Faça um cadastro gratuito na plataforma Vooozer;
  2. Clique em “Enviar áudio” e siga as instruções presentes na plataforma;
  3. Copie o código embed disponibilizado e cole no HTML da sua página.

Percebeu que, independentemente do site, o processo não é muito diferente?

No caso do áudio, o Vooozer também pode lhe ajudar com a criação do arquivo, seja adicionando um som ambiente ou até mesmo encontrando um narrador para o seu texto.

Diversos serviços na internet também oferecem a funcionalidade embed para os mais variados tipos de arquivos e, como vimos, utilizá-la é sempre muito simples.

Basta procurar por uma opção “Incorporar”, “Embed” ou similar. Se ela não estiver visível, tente encontrar um menu com mais opções.

Portanto, quando for publicar o próximo post, lembre-se de usar o recurso embed e dê aos visitantes do seu blog uma experiência muito mais agradável.

Gostou de saber mais sobre o que é embed e como ele é importante para produtores de conteúdo? Deixe o seu comentário com sua opinião, experiência e dúvidas!

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.