Ilustração de uma página da internet com 3 setas apontando para ela e na outra ponta das setas a palavra "link"

Links patrocinados: conheça as 5 melhores práticas

O Google processa aproximadamente 40 mil buscas por segundo. Isso acumula um volume de 3,5 bilhões por dia. Trata-se da página mais visitada do mundo e também do principal portal de entrada para boa parte dos sites da atualidade.

Sem tempo para ler? Que tal ouvir este artigo? Aperte o play e descanse sua vista!

Você pode fazer toda essa exposição do Google trabalhar a favor da sua marca com a implementação de uma boa estratégia de links patrocinados. Através do AdWords, a plataforma de anúncios do buscador, você consegue emplacar sua publicidade para determinados tipos de buscas.

No entanto, uma campanha de links patrocinados só é eficiente se você implementar uma abordagem adequada. Esse é um mecanismo que se baseia completamente em impactar o público exato a partir de quais termos ele está buscando no Google. Qualquer erro no planejamento pode comprometer todos os seus resultados.

Veja a seguir as 5 melhores práticas para obter excelentes resultados com links patrocinados:

1. Pesquise os hábitos do seu público

Entender de que forma a sua audiência usa a internet para buscar o que está precisando é essencial para uma boa estratégia de links patrocinados. Procure saber o máximo que puder sobre o perfil dessas pessoas, faixa etária, gênero predominante, profissão e o que mais for relevante. Esses dados servirão para um planejamento mais eficiente e também trarão benefícios para outras etapas da sua campanha.

2. Pesquise as palavras-chave certas

Depois de conhecer bem o perfil do seu público-alvo, chega a hora de escolher as palavras-chave adequadas para a sua campanha. Afinal, uma estratégia de links patrocinados é quase que exclusivamente baseada nelas.

O próprio Google AdWords conta com um sistema que traz sugestões de combinações de termos que podem ser eficientes para os seus objetivos, então faça uso dela.

3. Otimize o conteúdo para mobile

Os dispositivos móveis já são maioria no acesso à internet em todo o mundo — no Brasil não é diferente. Portanto, faz todo sentido contar com anúncios direcionados a esse público que sejam devidamente otimizados.

Crie campanhas de links patrocinados direcionadas ao mobile, de preferência apontando para landing pages que também sejam responsivas para funcionarem corretamente em todo tipo de aparelho.

4. Aponte para uma landing page relevante

É bastante prejudicial à sua campanha de links patrocinados quando você direciona o seu público para uma página em que não há próximo passo claro. A sua landing page precisa ser completamente relevante ao tema para que possa gerar os resultados que você deseja. Isso significa criar páginas específicas para cada tipo de anúncio em vez de jogar sua persona em um mesmo lugar.

5. Não se esqueça das palavras-chave negativas

Um recurso bastante estratégico do Google AdWords permite que você segmente os seus links patrocinados por termos que não quer impactar. Isso facilita muito o processo de atingir exatamente o público que você está procurando. Por exemplo, uma empresa que vende objetos de alto padrão poderia incluir “barato” como uma palavra-chave negativa.

Uma boa campanha de links patrocinados pode trazer resultados inovadores à sua marca, basta implementar as dicas destacadas acima. Além disso, a sua estratégia precisa estar em plena renovação, já que um planejamento estagnado logo para de gerar bons resultados. A melhor forma de fazer isso é acompanhar de perto as transformações do seu público-alvo e do seu mercado.

Para você, qual o maior benefício dos links patrocinados para a sua estratégia de negócios? Dê a sua opinião nos comentários!

CEO e cofundador do Vooozer, é apaixonado por ideias, tecnologia, games, cervejas e pela Tuti. Sonha acordado e dormindo com essas coisas e vira e mexe tira algo do papel, esse texto é um exemplo.

Ilustração de uma mulher mexendo no computador numa mesa enquanto ouve música com seu gato em sua cabeça.

Como aumentar tempo de permanência na página?

O tempo de permanência na página é uma das métricas mais estratégicas que você deve acompanhar em meio aos resultados do seu site. Ela serve como um termômetro da aceitação do público em relação ao seu conteúdo, portanto, não pode estar em queda.


Clique no play acima para ouvir esse texto. Narramos pra você!

Quando os seus visitantes começam a passar cada vez menos tempo no seu site, o sinal de alerta deve soar, Daí, você precisa implementar os esforços certos para remediar a situação. Afinal, quanto menor é esse contato, menores as chances de os usuários conhecerem seus serviços.

Um site é uma ferramenta essencial para empresas que querem aumentar sua visibilidade. Também é fundamental para levar seus produtos a cada vez mais gente e para quem produz conteúdo e quer aumentar o seu alcance. Portanto, todos os elementos do site precisam trabalhar a favor do objetivo de manter a atenção do visitante.

Confira, a seguir, as melhores maneiras de aumentar tempo de permanência na página:

Melhore a experiência de leitura

Pode ser que as pessoas estejam com menos tempo de permanência na página porque não leem o seu conteúdo. Qual é uma das maneiras de garantir que suas páginas fiquem mais convidativas? Aprimorar a experiência de leitura delas!

Isso significa usar fonte e tamanho adequados, cores agradáveis aos olhos, espaçamento e negrito que ajudem a pontuar o texto, entre outros. Blocos enormes de palavras não são nada atraentes e praticamente forçam o público a sair.

Publique vídeos

Cada vez mais, pessoas passam horas diante do YouTube. Então, por que não trazer essa lógica para aumentar tempo de permanência na página? Grave e poste vídeos em seu site para que os visitantes se engajem com esse tipo de conteúdo e evitem sair rapidamente.

O vídeo é bastante versátil e pode servir tanto como complemento de um post de blog quanto como parte integrante de uma página institucional. Leve em conta seus objetivos, ou da sua empresa, e o perfil do público-alvo para tomar a melhor decisão.

Torne o design mais amigável

As pessoas rejeitam layouts pouco convidativos e logo saem de páginas. Isso impacta seriamente o tempo de permanência na página. Então, certifique-se de que a interface do seu site não esteja trabalhando contra você.

Isso vai além de simplesmente ter um design bonito! Leve em conta a experiência do usuário, a facilidade de acessar determinadas seções, exclua pop-ups intrusivos e outros recursos que possam tornar a visita ruim.

Ofereça outros formatos

Nem sempre o seu público terá tempo para ler um dos seus artigos, e isso pode ser decisivo para que o tempo de permanência na página diminua. Para prender o visitante no seu site, basta oferecer o conteúdo em outro formato.

Uma possibilidade é o áudio. Usando uma ferramenta como o Vooozer, é possível gravar e disponibilizar uma versão narrada do seu post para que o usuário possa reproduzir e ouvir todo o artigo. Você também pode explorar formatos como infográficos e listas.

Implemente essas dicas para garantir um tempo de permanência na página sempre crescente para o seu site, aproximando o público cada vez mais da sua marca e dos seus serviços. Não faz bem a nenhum site ter um conteúdo que afasta o público, por isso, conte com o tempo de permanência como uma métrica que aponta justamente isso. Fique de olho nos números ao adotar essa estratégia e se mantenha no caminho para o sucesso!

Que tal continuar acessando dicas estratégicas como essas? Cadastre o seu e-mail e comece a receber a nossa newsletter!

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.

4 princípios de Customer Success para aplicar na gestão de blogs

O que pode ser feito para que um blog fique ainda mais atrativo para o público-alvo? Investir no Customer Success com certeza é uma boa opção e você já vai entender o motivo.

Eu mesmo narrei esse conteúdo para você! Quer tal ouvir ao invés de ler? =)

Veja o que esse conceito — que começou a ganhar destaque há alguns anos — pode fazer pelo seu blog.

O que é Customer Success?

Muitas vezes, não damos atenção a certos detalhes do cotidiano justamente porque já estamos acostumados com eles. Esse é o caso de boa parte das atividades que fazemos online. Por exemplo, comparar vantagens e desvantagens entre dois modelos de celular ou até obter um desconto falando diretamente com uma loja pelas redes sociais.

Essa praticidade não existia há alguns anos. Muitas empresas ainda não se adaptaram a esse novo modelo, que mescla o online e o físico. Contudo, o consumidor não vai esperar que isso aconteça.

As organizações que perceberam esse fato criaram um novo time de profissionais, chamado de Customer Success, que traduzido do inglês significa “sucesso do cliente”.

E o que exatamente essa equipe faz?

Esse time serve para garantir que os processos de marketing, atendimento, vendas e suporte estejam alinhados com as necessidades dos clientes. Essa é a equipe que lida com as polêmicas online que podem prejudicar o nome da marca. Aém disso, ela supervisiona as campanhas de marketing para garantir que elas sejam realmente atraentes, por exemplo.

Todo esse conceito de Customer Success surgiu quando as empresas perceberam que o cliente não quer ser apenas o dono de um determinado produto. Ele é, sim, beneficiado por aquele produto ou serviço de alguma forma.

Não é à toa que as pessoas fazem pesquisas na internet para saber as vantagens de um produto ou serviço. E como é que o Customer Success pode lhe ajudar com o seu blog? É isso que você confere nas dicas a seguir.

1. Dê atenção e responda aos comentários em seu blog

Os comentários do seu blog são lidos por você ou alguma equipe? Eles são respondidos ou coletados para serem considerados como sugestões em alguma reunião de pauta ou planejamento estratégico?

O blog é um canal de comunicação entre a marca e a audiência. Você sendo um profissional autônomo ou uma multinacional. É naquele espaço que você pode dar dicas, informações e compartilhar os seus valores com o público; mas isso deve ser uma via de mão dupla.

Seguindo a filosofia do Customer Success, seria ideal que você mencionasse o comentário de alguém da audiência quando fizesse um texto que essa pessoa sugeriu. Isso vale mesmo que esse conteúdo já estivesse em seus planos anteriormente.

O que importa aqui é mostrar que o público tem voz e que a conversa realmente é um diálogo, não um monólogo.

2. Faça uma análise detalhada das métricas do seu blog

Se a dica anterior falava de uma comunicação direta, esta visa não negligenciar aquilo que o público diz indiretamente para você. Como assim?

As métricas do seu blog costumam passar por algum tipo de análise? Textos que não possuem um só comentário podem dizer bastante sobre o que está passando na cabeça do seu público.

O conteúdo com poucos ou nenhum comentário teve uma boa taxa de retenção? Ou as pessoas o abriam para fechar a página logo em seguida?

Métricas bem analisadas são capazes de lhe dizer o que cada segmento da sua audiência acha daquilo que está sendo abordado em seu blog. É com base nesses dados que você pode melhorar o desempenho de conteúdos futuros, seja mudando o assunto ou até mesmo o tipo de diálogo.

3. Promova ações para fidelização do público

As Call to Actions, também conhecidas como “chamadas para a ação”, são bem utilizadas em seu blog? Pode ser que ele tenha textos sensacionais, mas contar apenas com a sua qualidade, para que o público retorne, não é uma decisão muito sábia.

O seu blog possui uma newsletter ou algum tipo de bônus que pode ser obtido caso alguém assine a sua lista de e-mail? O público é estimulado a mostrar que gostou do texto por meio de compartilhamentos em redes sociais?

É claro que o processo de fidelização não envolve apenas as chamadas para a ação. A fidelização em si é o resultado de um conjunto de fatores que compõe a satisfação do público.

Em outras palavras, o que um blog precisa para deixar seus leitores satisfeitos é:

  • ter informações úteis e/ou interessantes para o público-alvo;
  • manter uma boa frequência de postagens, para que a audiência sempre queira retornar para ver as novidades do blog;
  • tirar as dúvidas da audiência;
  • mostrar que é vantajoso consumir o conteúdo postado.

Esse último item é algo bem presente em blogs de viagens, que, além de dar ótimas dicas de como os viajantes podem aproveitar seus destinos, também informam o público sobre promoções o mais rápido possível.

Dessa forma, a audiência sente que vale muito a pena continuar acompanhando aquele blog, suas redes sociais e até mesmo sua newsletter, pois ele sempre traz benefícios para quem o acompanha.

4. Conheça bem o seu público

Essa é uma dica muito óbvia e importante, mas que, infelizmente, é esquecida. Antes da popularização do marketing de conteúdo como fonte de tráfego orgânico e de estratégias de segmentação de anúncios que aumentaram a eficácia do tráfego pago, a ideia que dominava o mercado era a de que você devia anunciar seus produtos para o maior número de pessoas possível.

Quando falamos de mídia cujo nosso controle é mínimo, como um outdoor ou um comercial de televisão, essa dica até pode ser válida, mas na internet não é o caso.

Quanto mais específico for o seu conteúdo, mais chances você tem de ajudar o público e fazer com que ele se sinta grato pela ajuda do blog. A melhor forma de fazer isso é identificando as necessidades, objetivos, medos e problemas dos seus leitores.

Esses são os itens necessários para a criação de uma persona, ou seja, de um personagem fictício que representa as características do seu público que devem ser levadas em consideração para a criação dos conteúdos do blog.

Gostou das dicas sobre como o Customer Success pode ser aplicado na gestão de blogs? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter para receber novos conteúdos como este (fazemos no máximo um envio por semana)! Boa sorte com o seu blog e até o próximo texto!

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.

Como traçar e alcançar os objetivos de marketing do seu blog?

Fortalecer marcas, construir uma imagem institucional e divulgar produtos e serviços são alguns dos objetivos de marketing. Eles são traçados para agregar valor nas relações entre empresa, clientes, colaboradores, fornecedores, parceiros diversos, governos e o público em geral. Definir metas e traçar estratégias é essencial.


Narramos esse conteúdo para você! Clique no play para ouví-lo!

Nesse aspecto, para se ter um blog de sucesso, é preciso ir além da produção de conteúdo. Claro que, contar com artigos estruturados corretamente, informações relevantes e valiosas e um calendário de publicações bem definido é essencial para o desenvolvimento do seu canal de comunicação.

Porém, para que as pessoas acessem o seu blog, compartilhem seus conteúdos e se relacionem com a sua empresa ou página pessoal, é necessário estabelecer um processo de divulgação e definir um plano e objetivos de marketing.

O plano de marketing

O plano de marketing é usado por empresas e escritores para guiar as ações de divulgação e relacionamento de seus blogs. Nele, está contemplado os objetivos, metas e as estratégias necessárias para que você possa alcançar os resultados esperados com esse planejamento.

Além dos aspectos práticos da sua aplicação, o plano de marketing conta com informações essenciais para o desenvolvimento do canal de comunicação web como, por exemplo, pesquisas de mercado, perfil do público-alvo, definição dos canais de divulgação e, claro, o capital disponível para custeio do trabalho.

Esses dados orientarão as ações que buscam cumprir os objetivos do plano de marketing. Portanto, é importante ter segurança nas suas informações e documentar cada etapa do trabalho, para que possa ir corrigindo e melhorando o sistema de comunicação e divulgação do blog – seja ele corporativo ou pessoal.

Os objetivos de marketing

O plano de marketing traça um caminho a ser seguido e os objetivos de marketing oferecem os resultados que o blog pretende obter. Alcançar os objetivos é sinal de sucesso. Mas, não cumpri-los é sinal de que algo deu errado. Uma avaliação constante dos processos ajuda a corrigir possíveis desvios e erros.

Porém, os objetivos não devem ser pensados sozinhos. Eles tratam de pontos centrais do planejamento e precisam ser desdobrados em metas, para que as pessoas responsáveis pela comunicação possam quantificar o trabalho e medir com mais facilidade os resultados alcançados.

Por exemplo: aumentar o número de acessos diários do blog é o objetivo de marketing. Para alcançá-lo, execute técnicas de Search Engine Optimization (SEO) para melhor ranquear e crescer, em 15%, o tráfego orgânico a partir de buscadores — aqui temos a meta, uma ação que ajuda a cumprir os objetivos traçados.

A definição dos objetivos de marketing

Mas, quais objetivos de marketing podem ser aplicados em um blog? Confira a seguir e saiba o que pode ser alcançado pelo seu canal de comunicação web!

1. Liderança

Produzir conteúdo é compartilhar conhecimento. Caso você não saiba muito sobre os assuntos que pretende tratar, provavelmente, não satisfará os seus leitores. Nesse caso, há o risco de ver o seu blog e a sua marca como alvo de reclamações.

Por outro lado, se você for uma autoridade nos assuntos tratados, ou estudá-los e acompanhá-los rotineiramente, conseguirá criar uma relação de credibilidade com as pessoas.

Portanto, aposte em conteúdos com os quais possui intimidade e subsídios necessários para poder trabalhá-los. Para os temas que não têm muito domínio, procure parcerias com outras empresas e escritores. Os guest posts são excelentes alternativas para isso.

2. Divulgação gratuita

O Google é uma das principais fontes de informação do mundo. Sempre que pretende encontrar um produto, serviço ou conteúdo, uma pessoa recorre ao buscador da gigante da web.

Publicar com constância e otimizar o seu blog conforme as técnicas de SEO faz com que você consiga ocupar melhores lugares nas páginas dos buscadores. E isso aumenta as chances de as pessoas se relacionarem com o seu blog e consumirem os seus conteúdos.

Afinal, quantas vezes você avançou mais do que duas páginas em busca do Google? Para ser relevante é importante que apareça logo na primeira página da busca. Esse processo gera visibilidade e divulgação gratuita para o seu blog. Trabalhe isso!

3. Vendas

Um blog pode ser usado como uma ferramenta importante em seus processos de venda. Ele pode ser uma ferramenta de atração, conversão e convencimento de possíveis clientes, além, é claro, de um mecanismo de relacionamento com as pessoas.

Se o cliente não está no estágio ideal de compra, a sua página web pode ser usada para atraí-lo e dar início a uma série de contatos que o preparará para fechar negócio com a sua marca.

Por outro lado, se ele já possui interesse em seu produto ou serviço, o conteúdo do seu blog pode ser usado como ferramenta de convencimento para que ele negocie com a sua marca.

Dessa forma, é importante produzir diferentes tipos de conteúdos voltados para os diferentes estágios de compra que um cliente em potencial possa estar.

4. Visibilidade

Você pode ter o melhor conteúdo da internet ou contar com os produtos ou serviços de maior qualidade, porém, nada disso adianta se ninguém souber dessas informações.

Com um blog é possível construir uma presença permanente na web e manter um canal que gere visibilidade constante para o seu trabalho. Para isso, estabeleça um calendário regular de publicações e invista na qualidade do conteúdo produzido.

Postagens regulares incentivam as pessoas a retornarem ao seu blog periodicamente — além de contribuir para o ranqueamento no Google — e a qualidade de conteúdo atua na fidelização dessas pessoas e aumenta a taxa de compartilhamento. Isso tudo gera visibilidade para o seu canal.

5. Aprendizado contínuo

A internet está mudando e evoluindo sempre. Manter um blog é um constante desafio: atualizar conteúdo, ficar ligado nas novidades, desenvolver o marketing etc. Isso, sem contar o domínio da escrita. Portanto, é um trabalho que contribui sempre para o desenvolvimento profissional e corporativo.

Tenha isso em mente e use a própria internet para melhorar seu conhecimento e oferecer novidades aos leitores. Estude produção de conteúdo web, observe e conheça as tendências para blogs e fique atento às novidades sobre o marketing digital, pois elas podem ajudar no desenvolvimento do seu canal de comunicação.

Gostou deste artigo sobre o plano e os objetivos de marketing para um blog? Então assine nossa newsletter e receba novos conteúdos relevantes! Fazemos no máximo um envio por semana ;-).

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.

Acessibilidade digital: entenda a importância e como fazer

Acessibilidade é um termo muito utilizado na política para melhorar a forma com que pessoas com alguma deficiência possam utilizar os serviços públicos e se locomover pela cidade.

Que tal ouvir esse texto e já sentir na pele como é fácil aumentar a acessibilidade digital do seu site? Aperte o play acima e experimente.

Você sabe, porém, como esse conceito pode ser empregado na criação de sites e blogs? Nós responderemos, no post de hoje, o que é acessibilidade digital, qual a sua importância e como colocá-la em prática.

Boa leitura!

O que é acessibilidade digital?

Acessibilidade é aquilo que permite que qualquer pessoa possa aproveitar atividades, conteúdos ou produtos oferecidos pela sociedade. Independentemente das limitações físico-motoras, culturais, sociais ou de qualquer outro tipo, uma experiência com o mínimo de interferências deve ser proporcionada.

Entre o grande número de internautas, alguns possuem:

  • dificuldades ou problemas totais na audição ou visão;
  • problemas para utilizar o mouse;
  • acesso apenas a partir de monitores pequenos;
  • internet lenta.

Sendo assim, os idealizadores de um site ou serviço online devem planejar e executar a usabilidade e experiência do acesso de forma a incluir todas as pessoas que tenham alguma necessidade especial.

Além de se basear no direito de que todos possam experimentar uma navegação clara, com possibilidade de comunicação, acesso adequado a formatos que possam auxiliar tais pessoas, há o componente de lucro.

Quem inclui os vários tipos de pessoas — e também suas dificuldades de acesso —, consegue mais visitas e, consequentemente, seguidores. As empresas aumentarão as vendas e melhorarão a imagem que o público tem delas.

Qual é a sua importância?

Assim que pensamos em dificuldades para acesso, lembramos daqueles que possuem problemas visuais. Programas como Jaws auxiliam essas pessoas com a leitura da página, demonstrando até mesmo qual é a descrição de uma imagem e o que ela significa.

Entretanto, para que o sistema funcione adequadamente, os sites devem seguir as boas normas de acessibilidade.

Além disso, outros tipos de problemas visuais, como o daltonismo, por exemplo, precisam ser levados em consideração. A utilização demasiada de verde e vermelho pode criar uma dificuldade para esses visitantes.

Nesse caso, a existência de links em vermelho pode não ser notada pelos usuários, prejudicando sua acessibilidade ao conteúdo. Consequentemente, mais barreiras para interagir com o site.

Há casos em que é difícil, mesmo para visitantes sem limitação, identificar quais são os botões que confirmam ou cancelam uma compra, por exemplo. Os principais indicadores das ações estão confinados à cor.

Como podemos resolver esses tipos de problema que dificultam o acesso à informação dos sites? É isso que responderemos agora!

Como resolver esses problemas de acessibilidade digital?

1 – Usar descrição nas imagens

Para auxiliar aqueles que não podem enxergar, descreva todas as suas imagens e insira o texto alternativo. Lembre-se, porém, de descrever a imagem, e não seu produto ou site.

Assim, os programas especializados poderão dar a eles a real dimensão daquilo que aparece no monitor.

2 – Utilização de textos e marcações, além das cores

É certo que as cores nos transmitem emoções que auxiliam as ações. Entretanto, mais indicativos devem ser fornecidos para que todas as pessoas tenham acesso aos menus. Você pode utilizar imagens que sejam autorrepresentativas, como um ‘x’ para cancelar ou setas para voltar ou avançar.

Além dos daltônicos, aqueles que possuem baixa visão precisam encontrar contrastes de cores entre o plano de fundo e as fontes utilizadas.

3 – Textos disponíveis em áudio

Disponibilizar uma versão do seu texto em áudio auxiliará as pessoas que possuem dificuldade de leitura.

Além disso, essa ferramenta é útil para pessoas que não possuem muito tempo para ler seu conteúdo. Assim, podem apreciá-lo no trânsito, em casa ou enquanto caminham, por exemplo.

Diversos blogs e sites já oferecem textos em áudio, como podemos ver nesses exemplos no blog da Resultados Digitais, no da Rock Content e no Papo de Homem.

 

É preciso melhorar a forma como as pessoas com alguma dificuldade utilizam todos os serviços. Além de ser lei, é uma forma de aumentar o seu público e, para empresas, suas vendas.

Você quer nos ajudar a construir um mundo melhor? Compartilhe este post em suas redes sociais e espalhe a ideia da acessibilidade digital!

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.