Como fazer home office de uma maneira produtiva? Descubra!

Levantar cedo, se arrumar, enfrentar o trânsito, lidar com a rotina do escritório, bater ponto e, novamente, percorrer as engarrafadas ruas da cidade… esse é o dia a dia de muitos brasileiros que trabalham fora. É possível, no entanto, ter um modelo de trabalho bem menos extenuante. Você já sabe, por exemplo, como fazer home office?


Que tal descansar um pouco a vista ou aproveitar melhor o trânsito? Aperte o play e ouça o artigo!

Pensando nisso, no post de hoje vamos apontar algumas das principais vantagens e desafios de quem decide fazer de um cantinho da sua casa o seu escritório. Claro que também trouxemos dicas de como superar esses desafios. Para entender mais sobre o assunto, continue a leitura do artigo:

Como funciona o home office?

O conceito de home office é aplicado por aqueles que trabalham em suas próprias casas ou em espaços alternativos, como cafés e locais de coworking. Normalmente, trata-se de um método usado por profissionais freelancers, autônomos ou que atuam em empresas que permitem isso.

Dessa forma, os escritórios caseiros são excelentes alternativas para aquelas pessoas que estão começando seus próprios negócios e buscam por um modelo que fuja da fórmula tradicional utilizada por grande parte das empresas — o que traz uma nova concepção para o setor empresarial e ajuda a estimular a economia.

Além disso, o home office permite que as empresas contem com colaboradores que não precisam estar inseridos no escritório central para desenvolverem suas tarefas, gerando economia para o negócio com a redução do espaço físico (aluguel), contas de energia e água, compra de equipamentos, entre outros fatores.

Vantagens do home office

Trabalhar em casa permite que a pessoa esteja em um ambiente conhecido e no qual ela se sente confortável. Também possibilita maior flexibilidade de horário ao adaptar a jornada de trabalho conforme os compromissos profissionais e a disponibilidade do trabalhador.

E os benefícios não param por aí. Existem outras vantagens que tornam esse modelo bastante atraente, como:

  • maior proximidade com a família;
  • independência na execução das tarefas diárias;
  • menos estresse com o trânsito das cidades;
  • melhor controle da alimentação e hábitos mais saudáveis;
  • liberdade profissional;
  • aumento da qualidade de vida;
  • privacidade em sua rotina;
  • definição dos próprios horários de trabalho.

Com tamanhas vantagens, é normal que o home office seja um modelo de trabalho almejado por muitos profissionais.

Essa rotina pode trazer benefícios e comodidade, mas, por outro lado, também se torna um desafio para que as pessoas consigam manter a produtividade sem prejudicar o desenvolvimento de suas carreiras.

Dificuldades do home office

Se por um lado as vantagens são bastante atrativas e prometem uma rotina profissional mais saudável, por outro, o home office possui também o seu lado negativo. Caso a pessoa não estiver preparada para encarar esse novo estilo de vida, é possível que acumule os seguintes prejuízos à sua carreira:

  • aumento do fluxo de trabalho;
  • tendência ao isolamento social;
  • falta de atualização profissional;
  • redução do networking;
  • ambiente de trabalho confinado e com pouco relacionamento interpessoal;
  • distrações com os assuntos domésticos;
  • baixa produtividade devido às distrações da casa;
  • perda da qualidade de trabalho devido à redução da cobrança.

Em prol da produtividade

Como você pode perceber, o modelo de trabalho que mais parece um sonho para muitos profissionais pode se tornar um grande pesadelo se não houver um planejamento correto do home office. O maior desafio enfrentado por esses trabalhadores é assegurar um bom ritmo produtivo sem que se perca qualidade.

Para evitar situações ruins ou prejuízo à rotina profissional, é necessário ter organização, disciplina, dedicação e força de vontade, além de prestar atenção nas boas práticas de como fazer home office. Separamos algumas delas a seguir:

Vá com calma

Não é porque você trabalha em casa que todo o seu tempo precisa ser dedicado à sua atividade profissional. Ao contrário do que possa parecer, é necessário criar uma rotina e estabelecer o seu horário de trabalho. Não importa se é durante o dia ou à noite, é importante ter isso bem claro em seu planejamento.

Além disso, evite acordar e ir direto para o trabalho. Antes de se sentar no escritório, procure fazer alguma atividade que não seja profissional: tome um bom café ou faça exercícios físicos. Isso te ajudará a ficar mais disposto e focado em suas tarefas.

Crie o hábito de fazer checklists

Quem já trabalhou em um escritório sabe que é difícil esquecer algum afazer, já que sempre terá alguém te cobrando. Com o home office, no entanto, existe bem mais liberdade e as cobranças são bem menores — o que exige muita disciplina e proatividade por parte do profissional para manter as tarefas em dia.

A melhor forma de assegurar que isso aconteça é criando o hábito de fazer um checklist. Dessa forma, tenha um bloco ou agenda em que anote tudo o que precisa fazer. Ao final de cada dia, corte o que foi executado e acrescente novas tarefas. Isso fará com que você possua um bom controle do seu trabalho e menos chances de perder algum prazo.

Fuja das tentações

Em um canto da sala tem uma TV pedindo para ser assistida. Em outro, uma estante de livros cheia de novidades. No computador, o seu jogo preferido e uma fase que precisa ser passada ou, quem sabe, até mesmo o namorado ou namorada no sofá querendo aproveitar a sua flexibilidade e passar um tempo extra junto.

As tentações estão por todos os lados e se render a elas é um sinal de que a sua produtividade vai cair. Sendo assim, procure criar um ambiente específico para trabalhar e deixe as distrações do lado de fora da porta. Se divide a casa com outras pessoas, informe o horário em que estará trabalhando para não ser incomodado.

Conheça seus próprios limites

Trabalhar mais definitivamente não é sinônimo de trabalhar melhor. No final, o que importa é a qualidade do material a ser entregue — e isso está bastante associado à dedicação e foco entregues àquela atividade. Sendo assim, não deixe tarefas para depois e procure não acumular projetos demais em execução.

Trabalhar 10h ou 12h por dia pode acontecer vez ou outra, mas quando recorrente acaba por gerar estresse e afetar a sua qualidade de vida. Conheça quais são os seus limites e se planeje para não prejudicar a produtividade.

E você, gostou deste artigo sobre como fazer home office? Então deixe um comentário contando as suas experiências ou dúvidas sobre esse modelo de trabalho!

CEO e cofundador do Vooozer, é apaixonado por ideias, tecnologia, games, cervejas e pela Tuti. Sonha acordado e dormindo com essas coisas e vira e mexe tira algo do papel, esse texto é um exemplo.

Embed: você sabe o que é isso? Descubra agora mesmo

Você se preocupa em diversificar o tipo de conteúdo publicado no seu blog? Seus posts combinam conteúdo próprio com o conteúdo de outros sites, como redes sociais? Então, continue lendo este artigo para descobrir o que é embed.

Que tal escutar este artigo em vez de ler? Enquanto escuta, você pode caminhar, dirigir ou arrumar seu quarto. Experimente, aperte o play acima.

Neste post, vamos explicar como essa funcionalidade pode deixar suas publicações bem mais interessantes e veremos como você pode incluir postagens do Facebook, Instagram, YouTube e outros no seu blog. Acompanhe!

O que é embed?

A palavra “embed” vem do inglês e significa “incorporar”. É exatamente isso que a funcionalidade faz. Por meio de um código HTML, é possível incorporar conteúdo de terceiros no seu próprio blog ou site. Eles podem ser posts de redes sociais, vídeos, infográficos, podcasts, narrações de textos, etc.

Quando falamos de código, pode parecer complicado, mas não é! Ele é fornecido pelo site do conteúdo de origem e você só precisa copiá-lo e depois colá-lo no seu blog.

Imagine, por exemplo, uma empresa que é referência no seu mercado. Ela publicou um texto no Facebook listando as principais tendências que ela vê para o seu mercado de atuação. Então, você decide fazer um post no seu blog sobre o tema e, para valorizar a publicação, opta também por incluir as ideias da empresa na postagem.

Em vez de adicionar o texto da empresa entre aspas e lhe dar os créditos, é muito mais interessante incorporar o post do Facebook em que o texto foi publicado. Os leitores repararão imediatamente qual é a origem daquele conteúdo e poderão interagir com ele como se estivessem no próprio Facebook — desde que tenham uma conta e estejam conectados.

Quais são as vantagens do embed?

Apesar de ser uma funcionalidade extremamente simples, o embed traz várias vantagens para quem o utiliza. A primeira delas é uma divulgação bem natural dos perfis em redes sociais.

Divulgando as redes sociais

Incorpore um tweet, vídeo do YouTube ou post do Facebook em seu texto, por exemplo! Você acaba divulgando aquele perfil para os leitores, aumentando o engajamento.

Ver o perfil da rede incorporado ao post do blog acaba atiçando a curiosidade dos visitantes. Dessa maneira, eles sentem vontade de clicar no perfil para dar uma breve espiada.

Isso pode ajudar você ou algum parceiro a aumentar o número de seguidores ou, pelo menos, o alcance de uma publicação específica.

Fazer isso com o perfil ou página do seu negócio também é uma boa forma de reutilizar conteúdos diversos que já haviam sido publicados. Além disso, você pode promover algo que acabou de ser postado.

Alternar entre esse tipo de abordagem e as chamadas para a ação pode ser uma forma eficaz de incentivar as pessoas a darem aquela conferida em suas redes sociais.

Proporcionando praticidade 

Logo no início deste texto, há um pequeno aviso de que ele também pode ser escutado, caso assim o visitante prefira.

Trabalhar com o embed é a forma mais fácil de oferecer essa opção prática para o seu público. Ele pode consumir o seu conteúdo por meio de áudio enquanto descansa a vista, corre pelo parque ou até mesmo lava a louça.

Aumentando a relevância e credibilidade dos conteúdos

Outro ponto positivo do embed é a oportunidade que a funcionalidade lhe dá para trabalhar com curadoria de conteúdo.

O curador de uma galeria de arte tem esse nome justamente porque ele é o responsável por selecionar quais itens farão parte do catálogo daquele evento.

Curadoria

A curadoria de conteúdo segue o mesmo estilo. Todos nós a fazemos constantemente no meio online quando indicamos um texto ou um vídeo para nossos visitantes.

Essa prática é bem importante por conta de alguns motivos. Ao compartilhar conteúdos com a sua audiência você mostra que está de olho no mercado, ou seja, que está atualizado e pronto para dar informações relevantes para o público.

Credibilidade

Além disso, conteúdos de terceiros podem servir para reforçar a sua credibilidade. Você e outras pessoas do ramo dizem que algo é uma tendência ou uma boa ideia. Então, seu público acreditará nisso com mais facilidade, visto que diferentes autoridades falaram a mesma coisa ou apontaram para a mesma direção.

Essa também é uma ótima maneira de criar um relacionamento amigável com outros profissionais do ramo. Ou, até mesmo, de fazer parcerias com outros sites para guest posts e ações de marketing.

Sem contar que as pessoas que tiveram seus perfis e conteúdos divulgados por você podem retribuir o favor. Isso pode ser com outro embed ou até mesmo compartilhando uma de suas postagens nas redes sociais.

Vale ressaltar que o simples fato de fazer a pesquisa de conteúdos — sejam eles de terceiros ou de sua autoria — ​é uma ótima forma de estimular a sua criatividade. Assim, você pode ter ideias de pautas para o blog e posts para as redes sociais.

Apostar na curadoria é uma ótima maneira de se aproximar dos seus leitores, visto que o ato de compartilhar informações online faz parte da nossa rotina. Fazer isso com o embed fica ainda mais fácil e natural dentro do seu blog, então por que não aproveitar essa oportunidade?

Como incorporar postagens de outros sites?

Veremos abaixo três exemplos de como incorporar conteúdos de outros sites utilizando embed. Recomenda-se utilizar um navegador web para os passos a seguir. Os aplicativos desses sites não costumam oferecer a opção embed.

Facebook

É possível incorporar posts de páginas ou de perfis pessoais do Facebook, desde que esses posts sejam públicos (posts configurados para aparecer apenas para os amigos não têm opção embed).

  1. Escolha um post que deseja incorporar ao seu blog e clique na seta que está no canto superior direito da publicação. Uma caixa de opções aparecerá. Selecione “Incorporar”;
  2. O Facebook mostrará uma janela com o código HTML. Selecione e copie esse código;
  3. Em seguida, cole o código onde você deseja que a publicação apareça no seu blog, salve as alterações e verifique se o post do Facebook foi incorporado corretamente.

Instagram

Assim como o Facebook, o Instagram só permite incorporar postagens públicas. Se o usuário tiver um perfil privado, não será possível utilizar o embed.

  1. Depois de escolher a imagem ou vídeo que quer incorporar ao seu blog, clique nos três pontinhos que estão no canto inferior direito da publicação. Entre as opções que aparecerão, selecione “Embed”;
  2. O Instagram mostrará o código HTML a ser copiado. Você pode selecionar a caixa “Include Caption” se quiser incluir a legenda do post. Clique em “Copy Embed Code” para copiar o código;
  3. Cole o código no seu blog, salve as alterações e verifique se o post foi incorporado corretamente.

YouTube

  1. Escolha um vídeo que você queira incorporar no seu blog e clique na opção “Compartilhar”, logo abaixo do vídeo;
  2. YouTube mostrará uma caixa com as opções “Compartilhar”, “Incorporar” e “E-mail”. Clique em “Incorporar”, selecione o código HTML que aparece e copie-o;
  3. Cole o código no seu blog, salve as alterações e verifique se o vídeo foi incorporado corretamente.

Áudio

  1. Faça um cadastro gratuito na plataforma Vooozer;
  2. Clique em “Enviar áudio” e siga as instruções presentes na plataforma;
  3. Copie o código embed disponibilizado e cole no HTML da sua página.

Percebeu que, independentemente do site, o processo não é muito diferente?

No caso do áudio, o Vooozer também pode lhe ajudar com a criação do arquivo, seja adicionando um som ambiente ou até mesmo encontrando um narrador para o seu texto.

Diversos serviços na internet também oferecem a funcionalidade embed para os mais variados tipos de arquivos e, como vimos, utilizá-la é sempre muito simples.

Basta procurar por uma opção “Incorporar”, “Embed” ou similar. Se ela não estiver visível, tente encontrar um menu com mais opções.

Portanto, quando for publicar o próximo post, lembre-se de usar o recurso embed e dê aos visitantes do seu blog uma experiência muito mais agradável.

Gostou de saber mais sobre o que é embed e como ele é importante para produtores de conteúdo? Deixe o seu comentário com sua opinião, experiência e dúvidas!

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.

O que aprender com os maiores blogueiros da atualidade?

Você sabia que dá para aprender com os maiores blogueiros e youtubers da atualidade diversas dicas que podem melhorar o SEO do seu blog, seja ele pessoal ou corporativo?

Este texto possui uma versão narrada pelo próprio autor. Basta apertar o play acima e aproveitar essa comodidade.

Ao seguir essas dicas, com certeza você conseguirá produzir um material mais rico e atrativo, o que garantirá melhor ranqueamento pelo Google e, consequentemente, mais visualizações. Acompanhe o post e boa leitura!

Qualidade de vídeos e textos dos maiores blogueiros

Para ter sucesso, independentemente da sua área, é necessário fazer um trabalho com qualidade.

No caso dos blogs, você deve pensar e produzir conteúdo útil e relevante para seus visitantes.

Sendo assim, boas práticas são:

  • revisar o texto antes de publicá-lo e, depois, o atualizar sempre que possível;
  • formatar corretamente o texto e não se esquecer que ele deve ter início, meio e fim;
  • verificar se seus vídeos têm qualidade mínima de áudio e imagem. Escolha os locais mais iluminados para a gravação.

Os principais blogueiros e youtubers prezam pelas questões técnicas de vídeo e áudio e formatação de textos.

Tags e descrições

Alguns itens que não damos muita atenção, mas que são muito importantes, são as tags e descrições.

Nos vídeos, as tags são importantes para que eles possam ser encontrados pelos usuários a partir da busca ou ao assistir outros vídeos relacionados.

As descrições, por outro lado, dão informações importantes para que seus visitantes se engajem com a postagem e links para ações específicas.

Quando falamos das postagens de blogs, vale lembrar da importância de descrever as imagens. Embora possa parecer um processo chato e infrutífero, seu conteúdo terá maior acessibilidade e poderá ser encontrado pelo diretório de imagens do Google.

Constância nas publicações

A maior parte dos blogueiros não conseguiu o sucesso do dia para a noite. É necessário trabalhar bastante e manter o foco e a constância de postagens.

Caso seus posts ainda não tenham atingido a quantidade de pessoas que você deseja, continue melhorando seu material e mantendo a constância das publicações.

Seja perseverante! Lembre-se que o bom trabalho sempre é premiado com boas colocações nos motores de busca.

Dessa forma, com mais ou menos tempo, seu conteúdo será mais bem ranqueado e terá mais visitas.

Interação com o público

Os blogueiros mais famosos são amados e odiados. Esse despertar de emoções é devido a interação que possuem com seu público.

Eles gostam de ler e responder comentários, fazer lives em redes sociais e tudo o que seja possível para incluir os seguidores em sua rotina.

Não importa se o seu blog é pessoal ou corporativo, dê atenção aos seus usuários! É por causa deles que seu trabalho tem sentido. Quanto mais você inclui-los, mais ligados eles estarão nas suas postagens.

Próprio estilo

Exemplos servem para inspirar e não para copiar. Isso significa que quando encontramos blogueiros excelentes, não devemos nos desesperar para escrever como eles.

A principal lição que tiramos é formular a nossa própria forma de nos comunicarmos com nossos seguidores ou clientes. Caso você faça tudo que alguém já faz, por que os usuários acompanhariam você e não o outro?

Além disso, nós só alcançamos uma comunicação eficaz quando fazemos da forma mais original, não forçada. Assim, tente sempre melhorar a sua comunicação. Não para copiar modelos, mas para fazer com que o seu método seja mais eficaz.

Mesmo que você torça o nariz para os maiores blogueiros, entenda que há características no trabalho deles que evidenciam qualidade.

Saiba que, normalmente, o sucesso não é obtido sem esforço. Além disso, veja todos os pontos positivos que eles possuem para atrair, manter e fidelizar tantas pessoas.

Gostou do nosso post sobre os aprendizados que os maiores blogueiros da atualidade podem oferecer? Quer aprender mais e melhorar seus números? Siga-nos nas redes sociais.

CEO e cofundador do Vooozer, é apaixonado por ideias, tecnologia, games, cervejas e pela Tuti. Sonha acordado e dormindo com essas coisas e vira e mexe tira algo do papel, esse texto é um exemplo.

Ilustração de duas mãos segurando um tablet que mostra um site com

Dicas para blogs: conheça sites que podem ajudar!

Manter um blog ou site de conteúdo no ar, seja uma ação corporativa ou pessoal, é um desafio e tanto. O responsável precisa procurar por matérias e dicas para blogs. Além disso, ele também deve ficar ligado nas principais novidades tecnológicas da área.

Ouça esse artigo ao invés de ler! Aperte o play acima e aproveite essa comodidade.

Como nós sabemos que inovação e dedicação são características essenciais para quem quer ter uma página de sucesso, resolvemos facilitar a sua vida e listar os 5 principais sites que usamos para melhorar nosso blog constantemente.

Continue lendo para saber quais são esses portais e não esqueça de marcá-los como favoritos em seu navegador.

Onde encontrar dicas para blogs na internet

 

1. MarketingDeConteúdo.com

MarketingDeConteúdo.com é o maior site sobre o assunto no Brasil e são mais focados em blogs corporativos. Porém, eles também dão dicas extremamente úteis para páginas pessoais. O conteúdo deles é excelente e muito abrangente.

O melhor do MarketingDeConteúdo.com é que se trata de um site gerenciado por profissionais da área. Então, são dicas práticas de quem realmente coloca a mão na massa todos os dias.

As dicas para blogs vão desde ensinar a escrever melhor para a web até artigos mais técnicos. Esse aqui, por exemplo, ensina a utilizar o plugin Yoast SEO da melhor maneira. Nós mesmos aprendemos a usar o Yoast SEO com esse artigo.

2. Viver de Blog

Viver de Blog é um site criado e gerenciado por Henrique Carvalho. Ele é um economista carioca que iniciou sua carreira com uma página sobre Investimentos.

Quando percebeu que tinha jeito para a coisa, Henrique decidiu criar o Viver de Blog para compartilhar dicas e conteúdo para quem quer ter seu próprio espaço na internet.

Apesar da maioria dos seus artigos, infográficos e materiais serem focados em quem quer ter uma página pessoal e ganhar dinheiro com isso, os seus conteúdos são extremamente úteis para quem gerencia um blog corporativo também.

Ele oferece excelentes dicas para blogs que querem gerar mais tráfego, construir uma boa lista de e-mails, gerar mais conversões e monetizar tudo isso de maneira eficiente. Um dos nossos artigos favoritos do Viver de Blog é esse que ensina a atrair leitores ao seu site.

3. Blog do Wix

O Wix é uma empresa que ajuda as pessoas a criarem seu primeiro site de maneira gratuita e com poucos cliques.

Para oferecer um suporte técnico e oferecer dicas para este tipo de página, eles criaram seu próprio Blog do Wix, onde são publicados diversos artigos úteis para quem quer aprender o melhor sobre sua plataforma online.

A gama de conteúdo é bem variada. Existem artigos de inspiração para o criador de conteúdo, dicas específicas para a plataforma do Wix e até mesmo matérias que ajudam no desenvolvimento do seu site. O artigo sobre como utilizar janelas no design de uma página é bem interessante.

4. Resultados Digitais

Quando falamos de dicas para blogs, poucos sites se destacam tanto no Brasil como o da Resultados Digitais.

A página da empresa na internet possui um dos acervos de artigos sobre Marketing Digital mais completos do Brasil, contando inclusive com cursos online e materiais gratuitos de excelente qualidade.

Eles abordam todas as vertentes de manter um blog online: desde como obter o melhor posicionamento no Google até sobre a importância do conteúdo em si. Gostamos do artigo de lá que mostra 12 dicas para divulgar sua página no Facebook.

Agora que você conhece vários sites com dicas para blog, que tal passar a palavra para frente e ajudar outras pessoas? Compartilhe este artigo nas redes sociais e marque seus amigos que poderiam se interessar nessas informações!

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.

Plugin e embed: qual a diferença e quando usá-los?

Plugin e embed. Você não encontra essas palavras no dicionário da língua portuguesa, mas certamente já as ouviu por aí.  Ambas fazem parte do universo da tecnologia e do mundo digital.

Que tal ouvir essa matéria ao invés de ler? Basta clicar no play acima para experimentar.

Traduzindo do inglês, plugin significa inserção, encaixe. Já embed, incorporar. Pareceu a mesma coisa para você? Pois saiba que existem muitas diferenças entre plugin e embed. Veja todas elas neste post!

Plugin

O plugin é uma aplicação que adiciona uma nova característica ou funcionalidade a um software. Ele é um tipo de complemento e, hoje, a grande maioria dos programas trabalha essas ferramentas.

Por meio de um plugin, desenvolvedores externos também podem dar sua contribuição a um software.

Eles resolvem uma série de problemas: imagine se toda vez que você precisasse de um novo recurso tivesse que procurar por outro software!

O plugin, em geral, é leve e não compromete o funcionamento do programa principal, além de ser fácil de utilizar, instalar e desinstalar. Como é relativamente comum encontrar plugins com erros, não se preocupe se tiver que removê-lo. Procure outro plugin com função similar e fique atento às avaliações dos usuários.

Como utilizar

Para instalar um plugin é sempre necessário fazer o download dele.

Em plataformas de sites, como WordPress, um plugin serve para adicionar algumas funcionalidades ou características básicas, como incorporar botões ou modificar sua estética. Ele também pode inserir funções mais avançadas, que vão, por exemplo, otimizar o desempenho do blog ou protegê-lo de spam nos comentários. Assim você economiza tempo ao cuidar do seu blog.

Como exemplo, existem milhares de plugins disponíveis para o Photoshop. Eles podem ajudar a simplificar a criação de um efeito ou edição específica. Nesse caso, o usuário conseguirá ganhar tempo, realizando com praticidade uma tarefa complicada.

Navegadores como Chrome e Firefox também ganham muito com a adição de plugins. Eles ajudam a exibir diferentes tipos de conteúdo, como arquivos de vídeo, animações, formatos em Java, PDF, Quicktime, entre outros. Alguns desses plugins são essenciais para acessar certos sites, como os de bancos ou de jogos online.

Embed

Diferentemente do plugin — que, como vimos, é um componente externo ao software original — o embed é incorporado diretamente em um site ou blog.

Ele serve para incorporar conteúdo em uma página da internet, como vídeos, podcasts, posts de redes sociais, narrações de texto (como neste exemplo no blog da Resultados Digitais) e etc. Os embeds tornam a página muito mais atrativa e dinâmica, além de estimular a interação do visitante.

Por meio do embed — que costuma ser uma única linha de código — você pode até fazer uma transmissão ao vivo pelo seu site ou incorporar vídeos, como do YouTube. Imagine que, ao citar um livro em seu texto, você pode postar junto um vídeo do próprio escritor falando sobre sua obra.

Ainda há a possibilidade da incorporar áudios, um recurso que oferece praticidade ao leitor, que pode ouvir tal conteúdo enquanto realiza outras tarefas. Esse formato de mídia que está em alta, inclusive, humaniza a relação entre o visitante e o site.

Como utilizar

No geral, quando você desejar incorporar algum conteúdo em seu site ou blog, basta procurar por opções de “código embed” ou “código de incorporação”.

No YouTube, selecione a opção “compartilhar” e, em seguida, a opção “incorporar”. Copie o código e cole-o no seu site ou blog.

Já no Facebook, escolha o post que deseja incorporar e clique na seta que está no canto direito da publicação. Selecione a opção “incorporar”. Copie o código e cole-o em seu site ou blog.

No caso de áudios de textos narrados, cadastre-se em uma plataforma de áudio e acesse o gravador ou uploader. Em seguida, faça a narração na plataforma ou o upload da gravação. Copie o código do player e cole-o em seu site ou blog.

Por fim, plugin e embed

Enfim, há muitas possibilidades de oferecer ao seu leitor uma nova experiência com conteúdo incorporado. Como você viu, o processo é similar para diferentes tipos de conteúdo. Inove e surpreenda seus leitores!

Agora que você já sabe que há muita diferença entre plugin e embed, siga-nos no Facebook e fique por dentro de outras dicas que vão deixar o seu site ou blog irresistíveis!

COO e cofundador do Vooozer, Mateus é o engenheiro mais de humanas que ele conhece. Apaixonado por mochilões e tecnologia, torce para que tenha wi-fi no hostel. Viaja para se encontrar, se perder, descobrir, inventar e vice-versa.